ECONOMIA

Magalu oferece crédito de até R$ 5 mil pelo aplicativo

Published

on

source
Magalu oferece crédito de até R$ 5 mil pelo aplicativo
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Magalu oferece crédito de até R$ 5 mil pelo aplicativo

O Magalu vai começar a oferecer crédito pessoal para pessoas físicas direto pelo aplicativo. O anúncio foi feito pela varejista nesta quinta-feira (12), no lançamento da Fintech Magalu, braço financeiro da marca.

O empréstimo de até R$ 5 mil será voltado para pessoas físicas, com taxa de juros mensal oscilando entre 2,99% e 5%, dependendo do perfil do consumidor. O prazo de pagamento será em até 36 meses.

A concessão do crédito será 100% on-line: o cliente solicita pelo aplicativo, o perfil é analisado e a quantia é liberada no MagaluPay, conta digital da varejista. De acordo com a empresa, cerca de 10 milhões de clientes do Magalu já estão pré-aprovados para a concessão do empréstimo. A funcionalidade no app está em fase de testes, e será disponibilizada aos clientes até o fim de maio.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

Desde 2001 a Magalu oferece diferentes produtos de crédito, incluindo empréstimos e consignados, pelo LuizaCred, numa parceria com o Itaú Unibanco. Agora, as operações serão feitas diretamente no MagaluPay, e o dinheiro pode ser transferido via Pix para outras contas ou usado em compras no site, loja e marketplace.

“Na operação de crédito via LuizaCred, o risco fica na operação com o banco (Itaú Unibanco). Agora, começamos a de fato olhar para os dados, as informações que temos e montar uma metodologia de score (pontuação)”, afirma Robson Dantas, diretor da Fintech Magalu.

Leia Também:  Deputada quer linhas de crédito para equipamentos de energia renovável na agroindústria

Além disso, a companhia também anunciou a oferta de cartão de crédito para os mais de 160 mil vendedores on-line que atuam no marketplace da marca.

A companhia calcula que apenas 3% da base brasileira de cartões de crédito são corporativos, e que a operação própria é facilitada pelo “conhecimento profundo” dos chamados sellers, esses vendedores de seu shopping virtual, o que, segundo a empresa, reduz os riscos.

Pagamento instantâneo

Além disso, a empresa também anunciou que caminha para se tornar uma iniciadora de pagamentos nas transações via Pix. Hoje, nas operações que usam o sistema de pagamentos instantâneos, o consumidor precisa copiar e colar a chave de pagamento ou ler o QR Code com um aplicativo de banco ou internet banking. Agora, o pagamento poderá ser feito direamtente pelo site, de forma mais ágil.

O processo deve começar pela KaBum!, uma das marcas do grupo, em função do perfil de operação e do público consumidor da plataforma. Segundo o executivo, o processo já recebeu autorização do Banco Central e está em frase de homologação pelas entidades competentes.

“Queremos começar por onde a penetração do Pix é expressiva no volume de transações. O copia e cola tem muita oportunidade de melhoria”, afirma Dantas.

Na avaliação de Eduardo Yamashita, diretor executivo de Operações da Gouvêa Ecosystem e diretor de Inteligência da MosaicLab, com os novos produtos, o Magalu se inspira e segue o caminho de outros grandes varejistas internacionais, como o Alibaba, conglomerado chinês dono da AliExpress e do braço financeiro Ant Group.

“É mais um movimento importante do Magalu, e que faz muito sentido. Eles dito em reuniões com investidores que estão montando um ecossistema muito robusto, e esse braço financeiro é um dos mais importantes para isso. Com as aquisições dos últimos anos, já era esperado pelo mercado que passariam a estender a oferta de produtos”, analisa.

Yamashita também afirma que a oferta de produtos como cartão de crédito para as empresas que operam no marketplace da companhia também se torna um fator de atração e retenção para novos negócios:

“A partir do momento que você tem um sistema robusto, não só atrai mais vendedores, mas mantêm eles ali. O Magalu tem que se mostrar competitivo, se não não vai ganhar esse mercado. E tem uma vantagem que é o conhecimento dos consumidores e das empresas que atuam no ecossistema, porque tem esses dados. Isso é um fator potencial inclusive de oferecer a melhor taxa de mercado se utilizarem bem esses dados.”

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Renault transfere ativos para governo da Rússia

Published

on

source
Renault cede ativos para governo da Rússia
Divulgação

Renault cede ativos para governo da Rússia

 A montadora francesa Renault entregou suas atividades na Rússia para o governo de Vladimir Putin, na primeira grande nacionalização promovida pelo Kremlin após o início da invasão à Ucrânia.

“Foram assinados contratos para transferir os ativos russos do Grupo Renault para a Federação Russa”, diz um comunicado divulgado nesta segunda-feira (16) pelo Ministério da Indústria e do Comércio de Moscou.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A montadora francesa controlava quase 68% da AvtoVAZ, maior fabricante de carros da Rússia e dona da marca Lada, mas estava sob pressão para sair do mercado russo por causa da guerra na Ucrânia.

A Renault tinha participação na AvtoVAZ desde 2008, mas poderá recomprar a fatia na empresa russa em até seis anos. O acordo também inclui a fábrica da companhia francesa em Moscou, que produzia modelos da Renault e da Nissan.

“Tomamos hoje uma decisão difícil, mas necessária”, disse o CEO da montadora, Luca de Meo, acrescentando que a cessão dos ativos para a Rússia é uma “escolha responsável” em relação a seus 45 mil funcionários no país.

Segundo o prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, a fábrica na cidade retomará suas atividades com a produção de carros da antiga marca soviética Moskvitch. “Não podemos permitir que milhares de trabalhadores fiquem sem emprego”, afirmou.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI