ECONOMIA

McPicanha, Whopper e Leite Moça: Veja as justificativas das empresas

Published

on

source
Novos McPicanha não têm picanha
Reprodução/YouTube – 20.04.2022

Novos McPicanha não têm picanha

Parece, mas não é. A forma de exposição nas prateleiras e nas embalagens de alguns produtos McDonald’s, Burger King e Leite Moça/Nestlé viralizou nas redes sociais nos últimos dias. Ao apresentarem os famosos McPicanha e Whopper Costela, lanches que não têm os cortes das carnes indicadas na composição dos seus hambúrgueres, as redes de fast food viraram alvo do Ministério da Justiça e do Procon.

No caso do leite condensado, uma nova versão mais econômica do produto, também virou motivo de críticas de internautas que apontaram para “mistura láctea condensada de leite, soro de leite e amido” no produto indicado para fazer pudim e outras guloseimas.

Em alguns casos a informação até está na embalagem, mas para boa parte dos consumidores não há clareza suficiente. Veja o que diz as empresas:

McDonald’s

O McDonald’s admitiu que, na sua nova linha de sanduíches chamada McPicanha, não havia picanha na composição do hambúrguer. E sim, segundo a rede, “molho com aroma natural de picanha”. A falta da carne que dá nome ao sanduíche foi alvo de indignação de consumidores nas redes sociais.

A empresa explicou ainda que batizou o McPicanha por causa do sabor do molho e após a polêmica retirou o produto do cardápio, e diz analisar os próximos passos.

Leia Também:  Anfavea prevê cerca de 30 novas fábricas de semicondutores no mundo

Nota na íntegra:

A rede esclarece que a plataforma recém-lançada denominada “Novos McPicanha” tem esse nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor, ao oferecer sanduíches inéditos desenvolvidos com um sabor mais acentuado de churrasco. Para isso, os lançamentos trazem a novidade do exclusivo molho sabor picanha (com aroma natural de picanha), uma nova apresentação e um hambúrguer diferente em composição e em tamanho (100% carne bovina, produzido com um blend de cortes selecionados e no maior tamanho oferecido pela rede atualmente). Lamentamos que a comunicação criada sobre os novos produtos possa ter gerado dúvidas e informamos que haverá novas peças destacando a composição dos sanduíches de maneira mais clara.

Burger King

Já a rede de fast food Burger King informou que vai trocar o nome do seu sanduíche ‘Whopper Costela’ para ‘Whopper Paleta Suína’. A exemplo do McPicanha, do rival McDonald´s, o hambúrguer não continha a carne indicada no primeiro nome.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Em nota, o Burger King informou que a marca “foi notificada e irá prestar os esclarecimentos solicitados” ao Procon.

Nestlé

O leite condensado da marca Nestlé ganhou uma versão mais econômica: “Mistura láctea condensada de leite, soro de leite e amido”. No site, a empresa afirma que é uma opção para substituir o leite condensado com economia. No entanto, as diferenças visuais entre os novos lácteos e os produtos já marcantes na memória do consumidor são mínimas.

A Nestlé afirmou que o produto “é uma alternativa ao leite condensado com menor desembolso para as famílias brasileiras que querem continuar preparando suas receitas sem abrir mão da segurança do resultado e da qualidade” da marca.

Nota:

A embalagem de Moça® Pra Toda a Família é diferente dos outros itens do portfólio de Moça®, tem cor marsala e consta a identificação “mistura láctea condensada”. Além disso, é única embalagem da linha que conta com a imagem de uma receita no painel frontal –o pudim, uma das receitas mais produzidas dentro dos lares brasileiros. No site da Nestlé são disponibilizadas diversas opções de preparo, incluindo o pudim.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Petrobrás deixa de receber 30% do gás que chega de estatal boliviana

Published

on

source
Petrobras relata, em nota, os impactos causados pela redução de fornecimento do Gás
Agência Brasil

Petrobras relata, em nota, os impactos causados pela redução de fornecimento do Gás

Maio não foi um mês fácil para a Petrobras. Cerca de 30% da quantidade habitual de Gás Natural, proveniente da estatal boliviana YPFB. Sem essa redução de quase um terço do total, a importação brasileira gira em torno dos 20 milhões de metros cúbicos de gás, segundo fontes da empresa.

O impacto dessa redução se dá no planejamento operacional da Petrobrás, segundo declarações da empresa. Em nota, a empresa garante que busca soluções para que a YPFB cumpra o contrato legal, que prevê a chegada de uma quantidade padrão.

“Essa redução de 30% não estava prevista e implica a necessidade de importar volumes adicionais de Gás Natural Liquefeito para atender aos compromissos de fornecimento da Petrobras ”, afirmou em comunicado.

Leia Também:  Das 19 empresas terceirizadas que prestam serviços para a Educação, apenas 5 estão regulares

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI