ECONOMIA

O que bancos consideram na hora de conceder crédito?

Published

on

source
Bancos analisam diversos fatores na hora de emprestar o dinheiro
José Cruz/ Agência Brasil

Bancos analisam diversos fatores na hora de emprestar o dinheiro

Em um cenário econômico com altos índices de inadimplência — que atingiu 28,6% em abril — e endividamento, que bateu recorde de 77,7% no mesmo mês, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), manter as contas no azul e o nome limpo tem sido uma tarefa árdua para muitos brasileiros. Por conta disso, instituições financeiras têm utilizado cada vez mais uma ferramenta para avaliar as finanças do pagador antes de conceder, ou não, um empréstimo ou um financiamento: o score de crédito — uma espécie de pontuação que avalia a capacidade de pagamento do consumidor. Ou seja, o sistema indica a chance de a pessoa conseguir pagar o que deseja contratar. Plataformas como Serasa e Boa Vista apresentam essas informações para o mercado de crédito em geral. Mas o cliente também pode melhorar sua situação, atingindo mais pontos.

Na prática, o score vai de 0 a 1.000 pontos. E essa pontuação se reflete diretamente no relacionamento do cliente com a instituição financeira, explica o economista e professor do Ibmec, Gilberto Braga.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

“O score é dividido em três níveis: baixo risco, que vai de 700 a mil pontos; médio risco, de 300 a 699 pontos; e alto risco, que vai de zero a 299. Para os consumidores que têm a pontuação mais alta, são oferecidas taxas de juros mais baixas e algumas facilidades em financiamentos, por exemplo. Para os que estão no nível de alto risco, que são os que mais precisam de crédito, as taxas e as operações são as aplicadas pelo mercado”, explica Braga.

Como aumentar a pontuação

Fazer parte do cadastro positivo dos bancos, ter contas de consumo em seu nome e pagas em dia (como água, energia elétrica, gás e telefone), assim como usar a antecipação do 13º salário para quitar dívidas e limpar o nome, e evitar o pagamento mínimo do cartão ajudam a ter uma boa pontuação.

Os que têm alguma empresa em seu nome também precisam manter as contas em dia, pois a situação financeira do negócio também afeta a pontuação da pessoa física. Além disso, pagar tudo à vista não tem qualquer impacto sobre seu score. Embora ter crédito aumente a pontuação, pedir vários cartões de crédito em um pequeno espaço de tempo prejudica a pontuação.

Leia Também:  Empresas acionam Justiça contra planos de saúde após reajuste de 88%

O consumidor que tem uma pontuação baixa, ou seja, que representa alto risco de endividamento, pode reverter essa pontuação. O professor Gilberto Braga explica que, para aumentar o score, é preciso realizar a mudança de comportamento. Logo, para a pontuação mudar para melhor, é preciso: limpar seu nome, pagar suas contas em dia, manter seus dados cadastrais atualizados.

Uma pontuação mais alta ajuda o consumidor a obter crédito no mercado. No entanto, avalia Braga, a decisão de dar ou não o crédito é da instituição à qual o consumidor pediu o crédito.

Tire as principais dúvidas em apenas 7 passos

O que é o score de crédito e para que ele serve?

Lançado em 2017, o Serasa Score é uma pontuação que as empresas podem usar no momento de conceder crédito e já foi consultado por milhões de brasileiros, de forma gratuita. A pontuação, que vai de 0 a 1.000, indica a chance de o consumidor conseguir pagar o crédito que deseja contratar, nos próximos seis meses após a contratação.

Como uma “fotografia” da realidade financeira dos brasileiros, a pontuação serve de ferramenta que permite às instituições financeiras avaliarem o risco de se conceder crédito para determinado consumidor: quanto maior a pontuação, menor a chance de se tornar inadimplente e, portanto, menor o risco que o cidadão oferece ao credor.

Como o score afeta a vida e a saúde financeira das pessoas?

O score é extremamente importante e deve ser uma ferramenta de uso frequente por parte do consumidor, explica a Serasa. A pontuação é resultado direto de como nos relacionamos com os créditos que contratamos, seja um cartão de crédito, um financiamento imobiliário ou veicular, um crédito consignado. Ou seja, é um “termômetro” da saúde financeira e creditícia.

Qualquer queda na pontuação deve ser observada com atenção, pois além de indicar cuidados com o pagamento em dia de dívidas e créditos contratados, pode ajudar a identificar fraudes, como a contratação indevida de crédito ou compras a prazo em nome do consumidor.

Leia Também:  Para evitar greve, governo quer atualizar o frete para caminhoneiros

Quais os impactos de um score baixo no cotidiano do consumidor?

Quanto menor a pontuação do score de crédito de um consumidor, menor é a probabilidade de as empresas e as instituições concederem algum produto ou serviço financeiro.

Em casos nos quais são concedidos empréstimos ou financiamentos, mesmo com uma pontuação do score baixa, pode ser que a instituição credora decida conceder totalmente ou parcialmente o valor do crédito pleiteado, mas aplicará taxas de juros e prazo de parcelamento diferentes daqueles que seriam concedidos caso a pessoa apresentasse um baixo risco de inadimplência, ou seja, um score de crédito maior.

Que fatores influenciam na pontuação do consumidor?

Para o cálculo, são considerados dados financeiros como os créditos contratados, histórico de dívidas, pagamentos de créditos, pagamentos de dívidas, tempo de crédito, consultas ao CPF e outros.

Como aumentar a pontuação e conseguir mais créditos?

Se tomar crédito apenas quando realmente precisar e pagar por esses créditos da maneira correta, evitando atrasos e o pagamento de valores mínimos, provavelmente terá uma alta pontuação de score.

Uma atitude importante é ter sempre cuidado com a utilização dos créditos disponíveis de forma recorrente, como o cartão de crédito e o limite da conta-corrente (comumente conhecido como cheque especial). Esses tipos de crédito estão sempre disponíveis e são de fácil utilização, mas em contrapartida costumam apresentar maiores taxas de juros e, por isso, podem gerar endividamento e inadimplência em caso de uso não controlado, explica a Serasa.

É preciso ter cuidado com empresas que cobram para melhorar a pontuação?

É importante lembrar que não existem aplicativos para aumentar ou maquiar o score. Ofertas nesse sentido devem ser ignoradas. Organizar a saúde financeira é o que vai ajudar o consumidor a ter uma pontuação de score melhor e, consequentemente, maior facilidade no acesso ao crédito.

Como consultar o score de crédito?

Nas plataformas das empresas, é possível checar a pontuação. Na Serasa, fica em www.serasa.com.br e, na Boa vista, em  https://www.consumidorpositivo.com.br/ .

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Receita Federal alerta para golpe na restituição do Imposto de Renda

Published

on

source
Receita Federal alerta para golpe na restituição do Imposto de Renda
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Receita Federal alerta para golpe na restituição do Imposto de Renda

Com a proximidade do prazo final para a entrega da declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2022, a Receita Federal alerta os contribuintes sobre a prática de um novo golpe contra as pessoas em processo de declaração do imposto. Na mais nova tentativa de golpe, os criminosos estão se passando pelo órgão para lesar as pessoas que estão prestando contas ao Fisco.

O órgão lembra que é preciso ter cuidado com e-mails, usados para a prática do golpe. Os criminosos enviam e-mails tentando convencer os contribuintes a confirmar um falso cadastro para recebimento da restituição do IRPF. Para dar mais credibilidade, são utilizadas imagens fraudulentas com a logomarca comemorativa da Receita Federal para os 100 anos do Imposto de Renda, além da conta gov.br.

Na mensagem, que contém um link malicioso para visualização de um falso comprovante de recebimento da restituição, os criminosos informam os dados para recebimento da restituição via Pix. Não há dados sobre o número de pessoas que receberam e-mail falso e sobre quem foi lesado.

Leia Também:  Prefeita nega "veto" a Carnaval, vê risco de vandalismo a prédios, bancos e igrejas e diz que estado tem outras opções

A Receita lembra que não envia e-mails ou alerta para os contribuintes com mensagens que possuam algum tipo de link e que os contribuintes devem confirmar as informações nos canais oficiais.

“Os alertas enviados pela Receita Federal por e-mail ou mensagem não possuem links de acesso. Todas as informações recebidas devem ser confirmadas diretamente no Portal e-CAC, com acesso seguro por meio da conta gov.br”, afirmou o órgão.

O prazo para enviar a declaração do IR 2022 termina no 31 de maio. Pelo calendário de restituição, os pagamentos começam a ser feitos, em cinco lotes, começando também no próximo dia 31.

Quem não declarar o imposto até o fim do prazo fica sujeito ao recebimento de multa, cujo valor é de 1% ao mês, sobre o valor do imposto de renda devido, limitado a 20% do valor do imposto de renda. O valor mínimo da multa é de R$ 165,74.

Leia Também:  Jorge Viana cobra transparência em taxas de juros para cartões de credito e cheque especial

Até a última quinta-feira, a Receita Federal informou que já foram entregues 20.889.198 declarações do IRPF 2022, ano-calendário 2021. A expectativa é que 34.100.000 de declarações sejam enviadas até o final do prazo.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI