Esporte

Sérvia volta a encontrar o Brasil em uma Copa do Mundo

Published

on

Que a Sérvia é a primeira adversária do Brasil na Copa, isso todos já sabem. Para ONU, Fifa e COI a Sérvia é a herdeira direta das participações da antiga Iugoslávia (fragmentada em 1992) em Copas e Olimpíadas. A Organização das Nações Unidas considera que toda vez que um país se divide, aplica-se um princípio do direito internacional chamado sucessão de Estados. Assim, as federações esportivas transferem o histórico competitivo para o país herdeiro. Ou seja, será a sexta vez em que brasileiros e sérvios (ou iugoslavos) jogarão uma partida de Copa do Mundo.

As ocasiões anteriores foram em 1930, 1950, 1954, 1974 (todas como Iugoslávia, que utilizava uma camisa azul escura) e 2018 (já como Sérvia, que utiliza um uniforme vermelho). Foram duas vitórias brasileiras, dois empates e uma única derrota. Agora, no Catar, a Sérvia tem a oportunidade de igualar as estatísticas do confronto e crê no futebol de um jovem de 22 anos, o atacante Dušan Vlahović, da Juventus (Itália), maior destaque do time e que não estava no elenco que enfrentou o Brasil na Copa do Mundo da Rússia, há quatro anos.

Leia Também:  Com gol de Pedro, Flamengo vence o Goiás por 1 a 0 no Maraca

Por sua vez, o técnico Tite pode colocar em campo novamente cinco jogadores que participaram daquela vitória brasileira por 2 a 0 em Moscou: Alisson, Thiago Silva, Casemiro, Gabriel Jesus e Neymar.

Em 1950, no Maracanã, o Brasil também venceu por 2 a 0, diante de mais de 142 mil torcedores. Quatro anos depois empatou em 1 a 1 na Copa da Suíça, e em 0 a 0 na abertura do Mundial da Alemanha (1974), no gramado encharcado de Frankfurt (Alemanha).

A única derrota da seleção canarinho para os balcânicos ocorreu na primeira partida do Brasil na história das Copas: Iugoslávia 2 a 1, em Montevidéu (Uruguai). Os brasileiros, naquela época, foram representados apenas por jogadores de times do Rio de Janeiro, já que os paulistas não liberaram seus craques para a CBD.

“O seu keeper [goleiro] Mihajlovic foi uma barreira tremenda para os nossos forwards [atacantes]. Em verdade, o keeper de Belgrado venceu quase que sozinho o onze [a equipe] do Brasil”, escreveu naquela oportunidade o Diário da Noite.

Curiosamente, no regresso dos iugoslavos à Europa, o navio atracou no Rio de Janeiro e houve um novo jogo entre as duas seleções. Os brasileiros, ainda sem os paulistas, golearam, na “revanche”, por 4 a 1 nas Laranjeiras.

Leia Também:  Athletico está pronto para enfrentar o Corinthians pela 31ª rodada do Brasileirão

É também a antiga Iugoslávia que marcou mais gols em uma partida contra a seleção brasileira na história nas Copas, superando, inclusive, o 7 a 1 da Alemanha no estádio do Mineirão. Após ser eliminado da Copa do Mundo da Itália (1934), o Brasil decidiu fazer alguns amistosos pelo Velho Continente. Melhor que não o fizesse. No dia 3 de junho, em Belgrado, os iugoslavos deram de 8 a 4 no escrete. O goleiro Roberto Gomes Pedrosa (futuro dirigente e nome de torneio nos anos 1960) levou todos os oito gols. Naquela tarde devidamente esquecida, o Brasil jogou com: Pedrosa; Luiz Luz e Sylvio Hoffmann; Ariel, Martim e Canalli; Leônidas da Silva, Luizinho, Armandinho (Carvalho Leite), Patesko e Waldemar de Britto.

“Apesar de o selecionado brasileiro não representar, nem de longe, a nossa força máxima, esperava-se que os nossos patrícios fizessem uma boa exibição, o que infelizmente não aconteceu”, sintetizou o jornal O Globo um dia após a partida.

Fonte: EBC Esportes

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Esporte

Tite enaltece força do elenco brasileiro nos primeiros jogos na Copa do Mundo

Published

on

No segundo duelo da fase de grupos da Copa do Mundo, a Canarinho soma duas vitórias, três gols marcados e nenhum sofrido. O desempenho garantiu a classificação antecipada para as oitavas de final, além da liderança provisória do Grupo G.

Após a vitória diante da Suíça, o técnico Tite fez questão de elogiar a força do elenco brasileiro e o processo de quatro anos de construção para a Copa do Mundo.

“Há um leque de opções porque tem um processo de quatro anos de construção. Quem venceu hoje foi o processo, foi o tempo de quatro anos de utilização de atletas para que eles possam desenvolver, ter a naturalidade, mesmo jovens, aproveitando em seus clubes e dando oportunidade. O processo venceu hoje, afora o trabalho todo, mas ele consolida isso. E aí estão as qualidades técnicas individuais”, destacou o comandante.

Autor do gol da vitória, o meia Casemiro, recebeu elogios de Tite. Na coletiva, ao ser perguntado sobre um tweet de Neymar afirmando que o volante é o melhor do mundo em sua função, o comandante fez questão de concordar.

Leia Também:  Seleção Brasileira faz último treino antes de confronto contra Gana

“Eu tenho por hábito respeitar opiniões e não comentar. Mas essa vou me permitir, eu concordo com ele”, o treinador aproveitou para completar avaliando a postura do volante no jogo.

“Ele faz o pivô central, e as jogadas se apresentando, ele chega como elemento surpresa vindo de trás. O Casemiro estando lá é facilmente marcado, mas ele chegando de trás ele vai finalizar”, destacou.

Brasil x Suíça pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo Catar 2022. CasemiroBrasil x Suíça pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo Catar 2022. Casemiro
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Com as lesões de Neymar e Danilo, titulares na estreia da Copa do Mundo, houve uma expectativa em relação aos substitutos para o duelo com a Suíça. O técnico Tite esclareceu que o sistema de jogo é o mesmo, apesar das mudanças no elenco, e reforçou que confia nos 26 jogadores para assumirem o papel na Seleção Brasileira.

“Sistema se mantém mesmo trocando nomes. Existem três variáveis que utilizamos, e vocês são sabedoras dela. Primeiro jogo sem Neymar… Vocês escolheram a estrela hoje o Casemiro. A equipe faz a estrela. Claro que o Neymar tem atributos diferentes. Ele, em um momento mágico, dribla e clareia. Ele tem essa qualidade. Outros jogadores estão neste processo para atingir o nível, tomara que atinjam. Então sente, sim, sente a falta do Neymar. O poderio da equipe sente. Mas temos atletas que podem dar conta do recado”, finalizou.

Leia Também:  Isaquias Queiroz é prata na Copa do Mundo de Canoagem Velocidade

A Seleção Brasileira volta a campo na sexta-feira (02) diante da seleção camaronesa. A bola rola às 16h (Horário de Brasília) no Estádio Nacional de Lusail. Líder do Grupo G com 6 pontos, o Brasil já está garantido nas oitavas de final, na sequência, está a Suíça, com 3 pontos, Camarões e Sérvia, ambos com 1 ponto.

Brasil x Suíça pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo Catar 2022. TiteBrasil x Suíça pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo Catar 2022. Tite

Fonte: Agência Esporte

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI