NOTÍCIA 1

Mara Rocha e Flaviano Melo entre os 30 deputados que destinaram emendas para compra superfaturada de tratores

Published

on

Os deputados acreanos Mara Rocha (PL) e Flaviano Melo (MDB) estão entre os citados na matéria do Jornal O Estado de S.Paulo. Na edição deste domingo (24) consta pelo menos, 30 parlamentares que destinaram verbas públicas para compras de tratores e máquinas agrícolas sob suspeita de superfaturamento – o chamado “tratoraço”.
O Estadão destaca que os nomes dos parlamentares vinham sendo mantidos em sigilo por um acordo do governo Bolsonaro com lideranças do Congresso. Isso para viabilizar o “orçamento secreto” e construir uma base de apoio parlamentar ao governo.
Mas, uma investigação com base em planilha interna do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), rastreou os nomes.
A planilha, obtida pela reportagem, mostra que todos solicitaram repasses para prefeituras, aprovados em dezembro passado, com recursos de emendas do relator-geral, artifício do orçamento secreto.
A lista dos envolvidos:
1- Bozzella (PSL-SP)
2- Bosco Saraiva (Solidariedade-AM)
3- Darci de Matos (PSD-SC)
4- Davi Alcolumbre (DEM-AP)
5- Delegado Antônio Furtado (PSL-RJ)
6- Delegado Waldir (PSL-GO)
7- Domingos Neto (PSD-CE)
8- Edna Henrique (PSDB-PB)
9- Eduardo Costa (PTB-PA)
10- Expedito Netto (PSD-RO)
11- Fabio Schiochet (PSL-SC)
12- Felicio Laterça (PSL-RJ)
13- Flaviano Melo (MDB-AC)
14- Francisco Jr. (PSD-GO)
15- Giovani Cherini (PL-RS)
16- Juarez Costa (MDB-MT)
17- Lucas Redecker (PSDB-RS)
18- Leo Moraes (PODEMOS-RO)
19- Luciano Ducci (PSB-PR)
20- Lúcio Mosquini (MDB-RO)
21- Luiz Carlos (PSDB-AP)
22- Mara Rocha (PSDB-AC)
23- Marlon Santos (PDT-RS)
24- Maurício Dziedricki (PTB-RS)
25- Ottaci Nascimento (Solidariedade-RR)
26- Sargento Fahur (PSD-PR)
27- Soraya Manato (PSL-ES)
28- Vitor Hugo (PSL-GO)
29- Zé Silva (Solidariedade-MG)
30- Zequinha Marinho (PSC-PA)
Valores dos repasses
Os valores a mais identificados nos convênios ligados a esses políticos passam de R$ 6 milhões. Trata-se de apenas um pedaço dos R$ 142 milhões em sobrepreços identificados pela CGU em licitações e convênios do Desenvolvimento Regional, com recursos do orçamento secreto.
Fonte: O Estado de São Paulo

Leia Também:  Senado aprova acordo de cooperação científica entre Brasil e Áustria

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete2

Rio Branco e outras cidades do Baixo, Alto Acre e Purus avançam para bandeira verde em avaliação do Comitê Covid

Published

on

As regionais do Baixo Acre, Alto Acre e Purus avançaram para a bandeira verde, que representa cuidado, na avaliação do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19. Já as regionais Juruá e Tarauacá/Envira permaneceram em bandeira amarela, que é de atenção.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (1º) pelo governo do Acre e representa o período de avaliação do dia 13 a 26 de março.

Na última avaliação, divulgada no dia 7 de março, o governador Gladson Cameli manteve todas as cidades do Acre em nível de atenção (bandeira amarela) na classificação de risco da pandemia até o dia 31 de março, após aumento de casos no mês de fevereiro.

Porém, em março os indicadores voltaram a apresentar uma melhora no número de casos e mortes.

Regiões

  • Alto Acre: Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri – faixa verde;
  • Baixo Acre e Purus: Acrelândia, Bujari, Capixaba, Jordão, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Senador Guiomard – faixa verde;
  • Vale do Juruá e Tarauacá/Envira: Cruzeiro do Sul, Feijó, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Tarauacá – faixa amarela.
Leia Também:  Quadrilha que invadiu Supermercado Araújo da Sobral é condenada a quase 40 anos de prisão

Como funciona a fase verde

Na fase verde podem funcionar os seguintes estabelecimentos: Restaurantes, bares, pizzarias, sorveterias e outros estabelecimentos similares. Além de teatros, cinemas e apresentações culturais, como também evento religiosos com 80% da capacidade.

Lojas de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, comunicação, informática, áudio, vídeo e colchoarias podem continuar funcionando com todos os protocolos sanitários e aumentando a capacidade limitada de 80%, além de delivery e drive-thru.

A regra vale ainda para lojas de materiais de construção, empresas e obras do ramo da construção civil e demais estabelecimentos como olaria, cerâmicas, serraria, marcenarias e marmorarias.

Feiras livres, comércios de rua, ambulantes e outros também seguem abertos seguindo as orientações de segurança. Para hotéis, shoppings, salões de beleza e motéis a capacidade de funcionamento é a mesma.

Com informações Ecos da Notícia

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI