NOTÍCIA 1

Vendendo como água: show de Gustavo Lima está ameaçado e Procon cobra segurança jurídica a quem comprar ingressos

Published

on

Os organizadores de eventos não esclareceram ao público como será a comercialização de ingressos para o show do sertanejo Gustavo Lima. O cantor tem desembarque confirmado para 1 de dezembro, em Rio Branco. Nesta data, uma quarta-feira, comemora-se a luta mundial contra a Aids, mas não é feriado.
O Comitê de Acompanhamento da Covid, ligado à Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), disse há pouco que, “neste momento, a classificação de Risco (Bandeira Amarela) não permite show com grande presença de público”. A capacidade permitida de lotação seria, hoje, de 50%, mas outra questão desafia as autoridades:
Como mensurar a capacidade de público num espaço aberto como o estacionamento da Arena da Floresta?
Uma legislação regida no período da pandemia diz que o consumidor, em caso de cancelamento do show, tem direito à devolução do crédito. Se houver adiamento do evento, também, atendendo a um prazo que pode chegar a 12 meses.
A diretora-presidente do Procon-Acre, Alana Albuquerque, disse que, a partir de uma provocação do acjornal, vai chamar os promotores do show para uma reunião ainda nesta quarta-feira.
“Deles, iremos cobrar um compromisso no sentido de que nenhum consumidor será lesado. Esta preocupação é maior por que estamos num período de vacinação e existem restrições de público que precisam ser obedecidas”, disse ela.
Alana informou ainda que o espaço onde o show seria realizado deve ser estudado para calcular o público que seria permitido ali.
Os ingressos já sofreram reajustes diante da alta procura.  Uma consulta a um dos pontos de venda foi feita pela reportagem há pouco. A atendente disse que os camarotes, ao preço de quase R$ 500,00,devem esgotar até sábado. O ingresso para Open Bar e os demais não têm limite de venda.
O promotor do show, James Pequeno, não atendeu ás ligações da reportagem.

Leia Também:  Advogado diz que Detran cobra multa antes do prazo de recorrer; Autarquia se explica

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete2

Rio Branco e outras cidades do Baixo, Alto Acre e Purus avançam para bandeira verde em avaliação do Comitê Covid

Published

on

As regionais do Baixo Acre, Alto Acre e Purus avançaram para a bandeira verde, que representa cuidado, na avaliação do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19. Já as regionais Juruá e Tarauacá/Envira permaneceram em bandeira amarela, que é de atenção.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (1º) pelo governo do Acre e representa o período de avaliação do dia 13 a 26 de março.

Na última avaliação, divulgada no dia 7 de março, o governador Gladson Cameli manteve todas as cidades do Acre em nível de atenção (bandeira amarela) na classificação de risco da pandemia até o dia 31 de março, após aumento de casos no mês de fevereiro.

Porém, em março os indicadores voltaram a apresentar uma melhora no número de casos e mortes.

Regiões

  • Alto Acre: Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri – faixa verde;
  • Baixo Acre e Purus: Acrelândia, Bujari, Capixaba, Jordão, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Senador Guiomard – faixa verde;
  • Vale do Juruá e Tarauacá/Envira: Cruzeiro do Sul, Feijó, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Tarauacá – faixa amarela.
Leia Também:  Retomada obrigatoriedade de dispositivos de segurança em piscinas

Como funciona a fase verde

Na fase verde podem funcionar os seguintes estabelecimentos: Restaurantes, bares, pizzarias, sorveterias e outros estabelecimentos similares. Além de teatros, cinemas e apresentações culturais, como também evento religiosos com 80% da capacidade.

Lojas de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, comunicação, informática, áudio, vídeo e colchoarias podem continuar funcionando com todos os protocolos sanitários e aumentando a capacidade limitada de 80%, além de delivery e drive-thru.

A regra vale ainda para lojas de materiais de construção, empresas e obras do ramo da construção civil e demais estabelecimentos como olaria, cerâmicas, serraria, marcenarias e marmorarias.

Feiras livres, comércios de rua, ambulantes e outros também seguem abertos seguindo as orientações de segurança. Para hotéis, shoppings, salões de beleza e motéis a capacidade de funcionamento é a mesma.

Com informações Ecos da Notícia

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI