Pet

4 cuidados de higiene com cães e gatos

Published

on

4 cuidados de higiene com cães e gatos
Laleska Diniz

4 cuidados de higiene com cães e gatos

Assim como o banho, outros tipos de hábitos com a higiene de cães e gatos são indispensáveis para mantê-los sempre saudáveis e bonitos. Entretanto, também é importante tomar alguns cuidados para que, na tentativa de evitar alguns problemas, não prejudique a saúde do animal.

1. Higienização das patas após passeios

Durante os passeios na rua, as patas do cachorro podem entrar em contato com uma série de sujeiras, fungos, bactérias e vírus, que podem ser prejudiciais tanto para a saúde do animal quanto do humano que convive com ele. Ao chegar em casa, o cão pode lamber as patas ou ter contato com superfícies como sofás e camas.

Por isso, a higienização correta das patas do animal deve ser uma das preocupações do tutor após levá-lo para fazer uma caminhada. Contudo, é necessário ter bastante atenção com os produtos utilizados nessa limpeza, pois alguns, como o álcool em gel, podem oferecer riscos para a saúde do cachorro.

Caso opte por lavar as patas com água e sabão, é importante secá-las muito bem, para que o animal não desenvolva nenhum tipo de problema dermatológico. Para a médica veterinária Cinthya Ugliara, da rede clínica Dra. Mei, lenço umedecido para pets ou soluções para banho a seco são boas opções para uma higienização segura.

2. Escovação dos dentes

A limpeza dos dentes de cães e gatos é importante para impedir que os animais desenvolvam uma série de problemas bucais e de saúde. “O cuidado com os dentes ajuda manter o seu pet saudável e evita o aparecimento de tártaro, mau hálito, retração de gengiva e sangramentos, além de outras doenças sistêmicas, que podem afetar o coração e os rins, por exemplo”, explica Cinthya Ugliara.

Leia Também:  10 cuidados importantes para iniciantes na academia

Para a escovação, não deve ser utilizado escovas ou cremes dentais de uso humano, pois podem oferecer riscos para a saúde do animal. “A limpeza dos dentes deve ser feita com escova dentária apropriada para o tamanho da boca do pet e creme dental específico para animais, pois tem um sabor agradável para eles e pode ser ingerido, não necessitando de enxágue após a escovação”, recomenda a veterinária.

O mais indicado é escovar diariamente os dentes desses animais. Contudo, se não for possível, recomenda-se realizar a limpeza pelo menos a cada 48 horas. Além disso, nem todos cães e gatos adultos toleram a escovação. Por isso, além de utilizar os materiais corretos, é indicado introduzir esse tipo de cuidado na rotina deles ainda quando filhotes, para que eles possam se acostumar com o procedimento.

3. Limpeza das orelhas

A audição é um sentido bastante importante tanto para os cães quanto para os gatos. Por isso, a limpeza das orelhas deve fazer parte da lista de cuidados de higiene, a fim de evitar o surgimento de problemas que possam prejudicar a saúde desses animais, como mau odor, feridas e infecções como a otite.

Leia Também:  Vida de influencer: tutores contam como é administrar redes dos pets

De acordo com Cinthya Ugliara, esse tipo de limpeza deve ser realizada uma vez por semana, com algodão e solução específica de higiene para os ouvidos de cães e gatos. Portanto, é importante consultar um médico veterinário para que ele possa indicar o produto correto a ser utilizado.

4. Corte das unhas

As unhas grandes podem causar desconforto no cachorro , prejudicar a forma como ele caminha e, até mesmo, machucá-lo ou ferir pessoas e bichos com quem ele convive. Logo, é recomendado manter as unhas dele aparadas. A médica veterinária Cinthya Ugliara explica que o ideal é cortá-las a cada 15 dias ou quando começarem a fazer barulho no chão.

Ainda de acordo com a veterinária, no caso dos gatos que são 100% domiciliados, o corte das unhas pode evitar arranhões ou que o felino se enrosque em tecidos como mantas e cobertores da casa. “Mas para gatos que têm acesso à rua, o corte das unhas não é recomendado, pois é com elas que ele consegue escalar obstáculos e se defender”, explica.

O corte das unhas pode ser feito durante o banho em pet shop ou no médico veterinário. Mas cortá-las em casa também pode ser uma opção. “Desde que tenha o material adequado e saiba cortá-las, para evitar cortar os vasos sanguíneos presentes nas unhas”, afirma Cinthya Ugliara. Por isso, pedir orientações ao veterinário pode ser uma forma de realizar o corte e evitar machucar o animal.

Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Pet

Mulher é internada após cachorra fazer cocô no rosto dela durante sono

Published

on

Amanda Gommo foi internada e ficou três dias hospitalizada
Arquivo pessoal

Amanda Gommo foi internada e ficou três dias hospitalizada

Essa história parece um tanto bizarra, mas é verdade: a britânica Amanda Gommo, de 51 anos, ficou internada três dias no hospital porque a cachorra Belle fez cocô em seu rosto enquanto dormia e a infectou com uma bactéria que traz problemas na região gastrointestinal.  

A tutora estava tirando uma soneca à tarde quando a chihuahua ficou doente e sofreu uma diarreia repentina. Segundo o relato dado ao South West News Service, ela acordou com um verdadeiro esguicho em seu rosto, mais precisamente na boca.

“Foi nojento! Eu comecei a vomitar violentamente por horas depois. Simplesmente não conseguia tirar o gosto da minha boca”, relatou ela.

A cachorrinha pertence à filha de Amanda, que levou Belle ao veterinário, onde foi diagnosticada com um problema no estômago. Naquele mesmo dia, a mãe – que tem a doença de Crohn, que normalmente é provocada por desregulação do sistema imunológico –  começou a sentir os mesmos sintomas da cadela e rapidamente ficou doente.

mulher com rosto sujo de cocô
Arquivo pessoal

Amanda Commo mostra como ficou seu rosto após Belle fazer cocô

Leia Também:  Mãe gato mantém filhotes protegidos da chuva até ser resgatada

Levada ao médico, Amanda começou a tomar três analgésicos para interromper as cólicas estomacais e foi instruída a beber muita água para eliminar qualquer possível infecção. No entanto, seus sintomas pioraram nas 48 horas seguintes, com as cólicas se espalhando por todo o corpo.

“As cólicas ficaram cada vez piores até que eu pude senti-las por todo o meu corpo – até nas minhas pernas”, declarou. “Eu estava tão desidratada por estar doente e com diarreia que meus rins encolheram para metade do tamanho deles.”

A mulher foi levada ao hospital às pressas e lá diagnosticaram que ela estava com uma infecção gastrointestinal que havia passado pelas fezes de Belle em sua boca dois dias antes. Amanda foi mantida sob observação por três dias enquanto eles a reidratavam com os eletrólitos e glicose que ela havia perdido.

“Fiquei no hospital por três dias até que eles liberassem a infecção por meio de um gotejamento. Minha alta dizia que eu sofri uma infecção gastrointestinal causada por um cachorro defecando na minha boca – algo que os médicos nunca haviam testemunhado antes.”

Leia Também:  Gatos encrenqueiros param de brigar ao ouvir canto de pássaro

Após o episódio minimamente catastrófico, a mulher disse que perdoou a cadela, mas vai ficar mais atenta à posição que Belle vai dormir perto dela.

Amanda Gommo e sua cachorra Belle
Arquivo pessoal

Amanda Gommo e sua cachorra Belle

Para garantir que o seu pet terá toda a ajuda que precisa, você pode contar com o iG Pet Saúde. Com planos que incluem visitas de rotina, internações, cirurgias, aplicações de vacinas e muito mais. Conheça todas as  vantagens de se ter um plano de saúde pensado para deixar o seu pet feliz!

Acompanhe o Canal do Pet  e mais destaques do Portal iG no Telegram !

Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI