Polícia Federal

PF apura desvios de recursos no Ministério da Educação

Published

on

Brasília/DF. A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta (22/06), operação policial “Acesso Pago”, destinada a investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, vinculado ao Ministério da Educação.

Com base em documentos, depoimentos e Relatório Final da Investigação Preliminar Sumária da Controladoria-Geral da União, reunidos em inquérito policial, foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas.

As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, após declínio de competência à Primeira Instância. A investigação corre sob sigilo.

Estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 5 prisões nos Estados de Goiás, São Paulo, Pará, além do Distrito Federal. Outas medidas cautelares diversas, como proibição de contatos entre os investigados e envolvidos, também foram efetuadas.

O crime de tráfico de influência tem pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva (2 a 12 anos de reclusão), prevaricação (3 meses a 1 ano de detenção) e advocacia administrativa (1 a 3 meses).

Leia Também:  Polícia Federal se solidariza por morte de autoridade paraguaia

Comunicação Social da Polícia Federal no Distrito Federal

(61) 2024-7557

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Polícia Federal

Polícia Federal prende peruano procurado pela Interpol

Published

on

São Paulo/SP – A Polícia Federal localizou e prendeu nesta quarta-feira (29/06/22) um peruano procurado pela Interpol e foragido da Justiça do Peru em São Paulo/SP.

O homem, de nacionalidade peruana, foi acusado de participar de associação criminosa dedicada à exportação de dólares falsos do Peru para a Argentina. O crime ocorreu no ano de 2010. Segundo a legislação peruana a pena aplicada para esse crime é de até 10 anos.

O mesmo estrangeiro já havia sido preso em flagrante, por tentativa de furto qualificada em São Paulo, no ano de 2019.

A prisão se deu em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, para fins de extradição, expedido pelo Supremo Tribunal Federal, a partir de representação do Escritório Central Nacional da Interpol no Brasil.

Agora ele permanecerá à disposição da Justiça aguardando os trâmites relativos ao processo de extradição.

No Brasil, a Polícia Federal é a representante da Interpol, uma organização intergovernamental composta por 195 países membros, com o objetivo de cooperação técnica e operacional entre polícias e compartilhamento de dados sobre criminosos procurados em diversos países.

Leia Também:  Lei autoriza entidade beneficente a obter recursos com título de capitalização

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo
Fone: (11) 3538-5013
E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI