Polícia Federal

PF deflagra operação para apurar participação de policiais civis em assassinatos

Published

on

Palmas/TO. A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (22/6), com apoio da Polícia Civil/TO, Operação Caninana, visando a desarticular organização criminosa responsável por homicídios ocorridos em março de 2020 na capital tocantinense.

Cerca de 60 policiais federais deram cumprimento a 10 mandados de busca e apreensão, 5 prisões preventivas e 14 medidas cautelares diversas da prisão, dentre as quais a suspensão da função pública dos investigados. 

No dia 27/03/2020, 5 pessoas foram mortas com indícios de execução nos bairros de União Sul e Jardim Aureny I, em Palmas. Durante o transcorrer das investigações, foi apurado que um grupo criminoso formado por policiais do Estado monitorava a saída de pessoas recém egressas do sistema prisional e as executavam de forma planejada.

O nome da operação faz referência a um tipo de serpente encontrada na fauna brasileira, que se alimenta de animais menores da mesma espécie.

A Polícia Federal agradece todo apoio prestado pela Polícia Civil do Estado do Tocantins durante as investigações e na deflagração da operação, reafirmando o compromisso das instituições com a cooperação mútua, integração e o combate ao crime organizado no Estado do Tocantins.

Leia Também:  Polícia Federal deflagra Operação Smog para reprimir associação criminosa voltada ao contrabando de cigarros

Comunicação Social – Polícia Federal no Tocantins 

E-mail: [email protected] 

Fones: (63) 3236-5494 

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Polícia Federal

PF combate crimes ambientais na terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau em Rondônia

Published

on

Ji-Paraná/RO – A Polícia Federal, com apoio da Funai, Ibama e Polícia Militar, deflagrou nesta terça-feira (28/06) a segunda fase da operação S.O.S URU com o objetivo de dar continuidade no combate de ilícitos ambientais na terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau.

A Polícia Federal recebeu informações de que criminosos estariam retomando com atividades criminosas de extração ilegal de madeira e invasão de terras públicas após a deflagração da operação SOS URU em Novembro de 2021. Diante deste cenário e visando inibir ilícitos no interior e mediações da terra indígena nova ação foi realizada neste ano, desta vez, com três frentes de atuação, terrestre, sobrevoo e incursões em rios navegáveis na região Norte e Sul.

Diligências foram realizadas para instruir investigações em andamento que tramitam na Delegacia de Polícia Federal em Ji-Paraná/RO.

Durante as incursões e sobrevoos foram encontrados diversos pontos de desmate com árvores derrubadas no interior da terra indígena, um acampamento improvisado, motos utilizadas no deslocamento interno dos infratores. Todos estes meios para a prática de infrações ambientais foram inutilizados, em conjunto com o Ibama, visando cessar a continuidade de atividades criminosas. Vale destacar também que foram inutilizadas redes de pescas ao longo do principal rio da terra indígena que estavam atentando contra a fauna local.

Leia Também:  PF e BPFRON apreendem embarcação com maconha no Rio Paraná

Além de medidas administrativas que foram tomadas pelos órgãos envolvidos na segunda fase da operação S.O.S URU, as ações desenvolvidas contribuíram para inibir a continuidade da degradação na natureza e, especialmente, desarticular o financiamento de práticas criminosas na Uru-Eu-Wau-Wau que possui índios isolados.

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia
Telefone: (69) 3216-6242 / 6270
E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI