Polícia Federal

PF investiga crimes contra dignidade da criança e adolescente praticados através da internet

Published

on

MANAUS/AM. A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (13/05), a Operação Cyber Moon II, destinada à repressão a crimes contrários à dignidade da criança e adolescente praticados através da internet, com o compartilhamento de imagens pornográficas de abuso de menores.

Na ação, a PF cumpriu um mandado de busca e apreensão expedido pela 2ª Vara Federal Criminal da SJAM na cidade de Manaus. Segundo apurado, o investigado participava de grupos no aplicativo WhatsApp destinados ao compartilhamento e posse de imagens de pornografia de abuso de crianças e/ou adolescentes, conforme informação oriunda do Serviço de Repressão a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil (SERCOPI/DRCC/CGPFAZ/DICOR/PF) em cooperação com a Interpol Roma.

O cumprimento do mandado de busca e apreensão visa a identificar o real usuário da linha telefônica utilizada na prática delituosa bem como angariar outros elementos indicativos de autoria e materialidade.

O investigado foi preso em flagrante pelo cometimento do crime de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Se condenado, ele poderá cumprir pena de até 4 anos de reclusão.

Leia Também:  PF e BPFRON apreendem três caminhões carregados com cigarros contrabandeados em Nova Santa Rosa/PR

O nome da operação é uma alusão à operação deflagrada pela polícia italiana denominada “LUNA PARK”.

Comunicação Social

Superintendência Regional da Polícia Federal no Amazonas

Instagram: @pfmazonas | Facebook: /pfamazonas

Youtube: /pfamazonas | Twitter: /pfamazonas

[email protected] | www.pf.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Polícia Federal

PF combate evasão de divisas e contrabando de mel

Published

on

Santana do Livramento/RS. A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (19/05), a Operação Iratim II, de combate à evasão de divisas e o câmbio paralelo, com foco em um grupo especializado no contrabando de mel através da fronteira com o Uruguai.

Policiais federais cumprem sete mandados de busca e apreensão nos municípios de Santana do Livramento (03) e São Gabriel (04), além do bloqueio de contas bancárias, da indisponibilização de bens imóveis e do sequestro e arresto de veículos.

A ação deriva da identificação de prática sistemática criminosa voltada ao contrabando de mel, consequência da Operação Iratim, deflagrada em agosto de 2021. As investigações apontam para remessa de dinheiro ao exterior por parte de empresários do ramo da apicultura. O principal objetivo seria fomentar a importação irregular de mel, realizada por intermédio da fronteira entre Santana do Livramento e a cidade uruguaia de Rivera.

A operação de hoje tem como foco principal dois empresários do ramo da apicultura de São Gabriel, suspeitos de incrementarem sua produção com mel oriundo de contrabando. Os empresários se aliaram a um grupo de pessoas de Santana do Livramento, que era responsável pelo recebimento e remessa de valores ao Uruguai, para pagamento de fornecedores de mel daquele país, e pela posterior internalização clandestina do produto.

Leia Também:  Operação Kamino investiga organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de cocaína

Segundo apurado, houve a remessa ilegal de mais de R$ 3,2 milhões ao exterior por parte dos investigados, os quais foram utilizados no fomento desse mercado clandestino. De forma estimada, essa prática seria a responsável por um incremento de, ao menos, 15% no abastecimento de mel da empresa dos investigados.

Todavia, os valores e percentuais envolvidos nessas práticas podem ser maiores, notadamente pelos indicativos de que o esquema de contrabando do produto seja ainda mais abrangente. Assim, além da indisponibilização patrimonial dos suspeitos, a ação tem como objetivo o aprofundamento das investigações para identificação de outros envolvidos.

Importante referir que a identificação das atividades de contrabando investigadas foi potencializada pelo mapeamento do mercado informal de câmbio e das atividades de operadores do mercado financeiro paralelo. A Polícia Federal vem intensificando o combate a crimes contra o Sistema Financeiro Nacional na fronteira. A partir dessas investigações, são identificados os fluxos financeiros de outros crimes – como, por exemplo, o contrabando de mel.

A alusão a Iratim remete a uma espécie de abelha conhecida por se apropriar do ninho e do mel de outras abelhas.

Leia Também:  Após morte de criança de 12 anos, caminhonete capota na BR-364 com três feridos; um em estado grave

Comunicação Social da Polícia Federal em Santana do Livramento

Fone: (55) 3241-9000/(55) 99125-9987

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI