POLÍCIA

Vão a júri popular nove matadores de acreana após video chamada com facção de São Paulo

Published

on

Dos nove envolvidos no sequestro e na execução da jovem Késia Nascimento da Silva, seis vão responder pelos crimes em júri popular. A sentença de pronuncia é assassinada pela Juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Luana Campos.
Com a decisão, Thalysson Jesus da Silva, o Tenebroso, Moisés Inácio da Silva, o Sangue Bom, João Vitor da Cunha Pereira, o Cirilo, José Ntanael Aquino Duarte, Magrin, Ana Lúcia Barros de Oliveira e Camila Cristine de Souza Freitas, a Riana, serão levados ao banco dos réus para responder pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e por integrar organização criminosa.
Kesia Nascimento, que tinha 19 anos, foi assassinada em 28 de janeiro do ano passado.
A jovem e o filho foram raptados de casa, na região do Calafate.
Na sequência, a criança foi deixada em lanchonete da família da vítima, na região da Floresta Sul;
Késia foi levada para um cativeiro no Taquari e depois teve a sentença de morte decretada pelo “tribunal do crime”.
A ordem foi dada diretamente de São Paulo durante uma chamada de vídeo.
Rita Rocha do Nascimento, de 40 anos, a Brenda e Veralucia Marques Moura de 52, conhecidas como as justiceiras de uma facção, que estão presas em São Paulo, foram as mandantes do crime.
Segundo a denúncia, foi a dupla que exigiu a execução da jovem. O bando suspeitava que a vítima estava repassando informações para outra organização criminosa.
Rita Rocha e Veralúcia tiveram o processo desmembrado dos outros réus. A expectativa é ainda este ano a dupla seja interrogada pela justiça.
A nona envolvida identificada por Amanda ainda continua foragida. O próximo passo da justiça é marca a data do júri.

Leia Também:  Circuito de segurança não registrou ninguém suspeito no apartamento de Joice Hasselmann; e agora, deputada?

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍCIA

Polícia Civil em ação conjunta apreende 15kg de entorpecentes no Rio Amônia, em Marechal Thaumaturgo

Published

on

Em cumprimento à Operação Hórus, Programa Guardiões da Fronteira, a Polícia Civil do Estado do Acre, em ação conjunta com a Polícia Militar, após a ação desencadeada na segunda-feira que prendeu quatro peruanos e apreendeu 9 (nove) quilos de maconha, lograram êxito em localizar mais 15 kg (quinze quilos) da mesma droga, as margens do rio Amônia.

Os policiais obtiveram informações de que os indivíduos presos transportavam uma maior quantidade de droga do o inicialmente apreendido. Desta forma, realizaram diligências e refizeram os caminhos percorridos pelos peruanos.

Diante das informações colhidas, os flagranteados tiveram suas versões confrontadas e não houve alternativa a não ser confessar o crime e apontar onde estava escondido o restante da droga.

A droga foi localizada escondida em área de mata, as margens do Rio Amônia. Ao ser localizada, a droga foi apreendida e transportada até a sede do município.

Ciente de que o município de Marechal Thaumaturgo é rota de entrada de drogas no Brasil, a Polícia Civil do Estado do Acre está reforçando o policiamento naquele município, enfatizando e priorizando o mapeamento da região e as possíveis rotas utilizadas pelos narcotraficantes.

Leia Também:  São Paulo empata com o Coritiba no Couto Pereira

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI