POLITÍCA NACIONAL

Ciro promete valorizar a participação do Brasil em blocos econômicos

Published

on

O candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) cumpriu agenda de campanha em Brasília, nesta quinta-feira (22). O primeiro compromisso foi uma reunião com embaixadores da União Europeia, pela manhã. O encontro reuniu representantes de diversos países do bloco. 

Após a reunião, que durou cerca de uma hora, o presidenciável conversou com a imprensa e destacou que, se eleito, quer retomar o que chamou de tradição da diplomacia brasileira.  “É a ponderação por aqueles princípios de não-intervenção em assuntos de outras nações, a solução pacífica dos conflitos, a autodeterminação do povos, em direção a se construir uma ordem internacional assentada no direito, na paz e não na violência. Esse é o primeiro grupo de valores que orienta a política externa do meu plano nacional de desenvolvimento”, explicou. 

O pedetista também comentou que vai valorizar a participação do Brasil em grupos e blocos econômicos do qual o país já faz parte, como Mercosul e Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul).

Sobre a guerra na Ucrânia, o presidenciável criticou a postura da Rússia, por invadir o país vizinho, mas ponderou que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), grupo que reúne as maiores potências militares do Ocidente, liderada pelos Estados Unidos, não deveria ter sido expandida até as fronteiras russas.  

Leia Também:  Leo Pericles promete anistiar dívida de famílias pobres

“A Rússia não tem direito de invadir a Ucrânia. Essa é a primeira e inequívoca posição. Entretanto, em direção àqueles outros princípios, como a solução pacífica dos conflitos, vem essa segunda opinião. Para quê? É uma pergunta que eu estou fazendo e fiz aos outros embaixadores. Para quê expandir a Otan?”, questionou.

Após o encontro com embaixadores, Ciro Gomes participou de uma sabatina para jornal Correio Braziliense. 

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLITÍCA NACIONAL

Campanha de Lula evita clima de “já ganhou”

Published

on

Lula durante comício em Ipatinga (MG)
Ricardo Stuckert/PT

Lula durante comício em Ipatinga (MG)

Mobilizada para vencer no primeiro turno, a campanha do candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem trabalhado internamente para evitar o clima de “já ganhou”. O objetivo é fazer com que a militância siga aguerrida na reta final das eleições 2022 para tentar liquidar a disputa no dia 2 de outubro.

Pesquisas internas do Partido dos Trabalhadores já identificam o movimento do voto útil . A ordem é fazer com que os apoiadores do ex-presidente estejam nas ruas nos próximos dias para convencer os indecisos a aderirem a campanha petista, além de atrair eleitores de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB).

“Todos sabem que temos chances reais de vencer no primeiro turno . Aquilo que era um sonho no começo da pré-campanha, agora é uma realidade. Só que esse objetivo só será alcançado se a gente seguir no mesmo ritmo. Temos que dialogar com a sociedade e convencer mais gente que nosso projeto é o que defende a democracia e o povo brasileiro”, diz um dos coordenadores da campanha.

Leia Também:  Senadores comemoram decisão do STF para indenizar profissional de saúde vítima de covid

A cúpula do partido destaca que, em 2006, Lula não conseguiu liquidar no primeiro turno por conta do “salto alto” da militância. “Fomos para o segundo turno por puro descuido. Tanto que, no segundo turno, a mobilização foi gigantesca e o PSDB teve menos voto do que no primeiro, algo inimaginável”, relembra o coordenador.

“Só que, em 2006, a disputa era com um democrata, o Alckmin, que hoje está conosco. Agora temos no poder um homem perigoso, que flerta com o autoritarismo e o golpismo. Levar a eleição para o segundo turno pode trazer uma onda de violência ao país. Não podemos diminuir o ritmo para ganhar no dia 2 de outubro”, completa.

Foco também no segundo turno

Outro motivo para evitar o clima de “já ganhou” é para que a militância não desanime caso a eleição não termine no próximo domingo. “Pode ter segundo turno e ninguém vai poder desanimar. Foco é a palavra”, comenta outro coordenador da campanha.

A última pesquisa Ipec, divulgada na segunda (26), coloca Lula em primeiro com 52% dos votos válidos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI