POLITÍCA NACIONAL

Jovens senadores participam de vivência legislativa na próxima semana

Published

on

O Senado vai promover uma sessão solene, nesta segunda-feira (27), às 11h, para a posse dos jovens senadores e para a eleição da Mesa do Jovem Senador 2022. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) é quem vai presidir a sessão, que também contará com a presença do senador Irajá (PSD-TO).  

Os 27 jovens estudantes selecionados dentro do programa, com os respectivos professores, vão participar da chamada Semana de Vivência Legislativa, no período de 27 de junho a 1º de julho, quando passarão pelo processo de discussão e elaboração das sugestões legislativas. O trabalho dos jovens simula a atuação dos senadores, numa legislatura com quatro dias de duração. Começa com a posse e eleição da Mesa e termina com a aprovação dos projetos e sua publicação no Diário do Senado.

Em discurso no Plenário no dia 10 de maio, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, destacou que as sugestões acatadas são encaminhadas à Comissão de Direitos Humanos (CDH). Desde o início do programa, já foram apresentadas 54 proposições ao colegiado. Destas, 40 foram aceitas e passaram a tramitar como projetos de lei e duas seguiram como propostas de emenda à Constituição (PECs).

Momento especial

Criado em 2010, o programa Jovem Senador ficou suspenso em 2020 e 2021, por conta da pandemia do coronavírus. Para o coordenador do programa, Antônio Carlos Burity, a retomada significa um momento especial, pois o Jovem Senador é voltado para cultivar a cidadania na juventude. Ele disse que o calendário da seleção dos estudantes só foi divulgado depois de o público-alvo estar vacinado contra a covid-19. Segundo Burity, várias medidas estão sendo tomadas para evitar o contágio, como a orientação pelo teste antes da viagem a Brasília e a distribuição de máscaras e álcool em gel.

— Queremos, para além da realização de uma semana legislativa, que tudo seja feito com segurança para os jovens, para os professores e para os servidores e colaboradores do Senado — declarou o coordenador.

Leia Também:  ANP: preço da gasolina sobe pela quarta semana seguida e bate recorde

Para a edição de 2022, Burity informa que há algumas novidades, como a sessão de diplomação, antes da cerimônia de posse. O coordenador também apontou que o programa é uma oportunidade especial para o estudante, ao abrir a possibilidade de muitas experiências e conhecimentos. Ele destacou o que chamou de “capilaridade” do Jovem Senador, ao citar que muitos dos selecionados vêm de cidades do interior, muitas vezes não conhecem nem a capital do próprio estado e vêm a Brasília de avião, para participar de uma semana legislativa.

— O perfil do jovem senador é do estudante do interior. Estamos falando de inclusão. Esses jovens são vencedores e merecem todo o nosso reconhecimento — ressaltou.  

Meninas

No programa deste ano, são 19 alunas entre os 27 selecionados. Burity afirmou que esse número não chega a ser surpreendente, pois as mulheres sempre tiveram um papel de destaque dentro do programa. Para ele, essa representação evidencia um interesse especial delas pela política e pode indicar uma maior conscientização para a sociedade.

No podcast de anúncio dos vencedores, realizado no início de maio, a diretora da Secretaria de Comunicação do Senado, Érica Ceolin, lembrou a luta por mais mulheres na política e disse que, pelo menos no nível estudantil, elas estão avançando.

A diretora também fez questão de destacar que o Jovem Senador é um concurso de redação voltado para as escolas públicas de ensino médio, com o objetivo de promover a interação política entre os estudantes e o Senado. Os ganhadores, um de cada estado, vêm ao Senado viver uma semana legislativa. Érica Ceolin lembrou que o tema da redação deste ano foi “200 anos de Independência: lições da história para a construção do amanhã”. Para ela, as redações deste ano foram “maravilhosas”.

— Eles vão poder ter a oportunidade de saber como funciona o processo legislativo. Inclusive, vão poder apresentar e defender um projeto de lei. Esse projeto pode virar uma sugestão legislativa e ser analisado pelas comissões — explicou a diretora.

Leia Também:  Prefeitura de SP capacita jovens nas áreas audiovisual e de tecnologia

Programação

Além dos debates e da apresentação de matérias, os jovens estudantes vão participar de reuniões preparatórias e da cerimônia das bandeiras na rampa do Congresso Nacional. Na segunda-feira, depois de diplomados e após a sessão de posse, eles vão se reunir nas comissões temáticas. A ideia é que os jovens senadores tenham uma experiência muito próxima do processo legislativo real. Eles também vão visitar uma exposição, receberão medalhas e notebooks e farão o coffee break no Cafezinho do Plenário.

Na terça-feira (28), além das reuniões nas comissões, os jovens vão conhecer as dependências do Congresso Nacional e visitar a Catedral e o Palácio do Planalto. Já na quarta-feira (29), haverá um encontro com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e com o professor e escritor Eduardo Bueno, em que o tema será o bicentenário da Independência do Brasil — que foi o tema da redação deste ano.

As reuniões nas comissões prosseguem na quinta-feira (30), dia em que os estudantes também terão uma audiência com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e vão acompanhar a abertura da exposição da Agência Senado e da Rádio Senado. Na sexta-feira (1º), haverá a sessão de fotos oficiais, palestras e a reunião final, que vai ocorrer no Plenário do Senado.

Os professores que vêm acompanhando os alunos também participam de boa parte da programação com os jovens senadores. Eles terão, no entanto, atividades específicas como a apresentação do Portal e-Cidadania, na segunda-feira, e uma palestra sobre o processo legislativo, na terça. Na quarta, os professores vão acompanhar uma palestra sobre a docência e a educação pelo fortalecimento da cidadania. Já na quinta-feira, eles vão aprender um pouco mais sobre comunicação assertiva e empática.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLITÍCA NACIONAL

Castro oferece Senado para Crivella desistir de tentar governo do RJ

Published

on

source
Castro oferece Senado para Crivella desistir de tentar governo do RJ
Reprodução: Commons – 10/05/2022

Castro oferece Senado para Crivella desistir de tentar governo do RJ

A disposição do ex-prefeito do Rio Marcelo Crivella (Republicanos) de voltar à cena política, cogitando até uma candidatura ao Palácio Guanabara, despertou uma reação do governador do Rio, Cláudio Castro (PL), que agora tenta atraí-lo para sua chapa à reeleição como candidato ao Senado. Nome do campo da direita com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao estado, Castro teme que Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, conquiste o eleitorado evangélico.

O ex-prefeito formaria mais um palanque para o governador e integraria uma proposta ainda mais conservadora do que a hoje representada pela aliança com Romário (PL) — candidato ao Senado da coligação.

Para evitar que as candidaturas de Castro e Crivella concorram concomitantemente e dividam eleitores, lideranças do PL prometem aumentar o espaço do Republicanos em um eventual próximo mandato do governador, caso o ex-prefeito do Rio desista do Guanabara. Atualmente, o partido ligado à Igreja Universal comanda a Secretaria estadual de Assistência Social e é responsável por nomeações na pasta de Administração Penitenciária.

Marcelo Crivella
Fernando Frazão/Agência Brasil

Marcelo Crivella

A proposta encontra amparo na decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que decidiu que partidos de uma mesma coligação podem lançar mais de um candidato ao Senado. No entanto, é vista como uma espécie de traição a Romário, colega de partido do governador.

Leia Também:  Senadores destacam importância da Embrapa para agropecuária brasileira

Mesmo liderando as pesquisas de intenção de votos para o Senado, o ex-jogador não conta com o apoio de membros da chamada ala ideológica do governo Bolsonaro, que defendem o lançamento de uma candidatura que levante a bandeira das pautas de costumes. Para o chamado “bolsonarismo raiz”, o grupo político do presidente seria mais bem representado por Crivella.

Apesar do desejo de concorrer ao governo e de ser bem-visto como um nome ao Senado, Crivella esbarra em resistências internas no Republicanos. No cálculo mais conservador de alguns nomes do partido, uma candidatura do ex-prefeito à Câmara dos Deputados significaria um voo mais tranquilo para Crivella e para o partido, além de garantir um número maior de parlamentares na bancada federal.

Nos bastidores da legenda, o presidente nacional da sigla, Marcos Pereira, tenta controlar as pressões de deputados que contam com os votos amealhados por Crivella e a vontade do próprio ex-prefeito, que não esconde o desânimo com a possibilidade de concorrer a deputado.

Procurado, o ex-prefeito não respondeu aos pedidos de entrevista. Pereira afirmou que, por ora, ainda não há nada definido.

Leia Também:  Senado aprova MP que estabelece salário mínimo de R$ 1.212

De olho na vaga de vice

A vaga de vice na chapa de Castro também entrou em discussão diante da tensão entre o governador e Washington Reis (MDB), cotado para o posto. Na última semana, durante a eleição do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), eles seguiram caminhos diferentes, o que fez com que vários partidos oferecessem nomes para a composição.

O próprio Republicanos sugeriu para vice a deputada Rosângela Gomes, enquanto o União Brasil, que aguarda a definição da elegibilidade de seu pré-candidato ao estado, Anthony Garotinho, acenou com Marcos Soares, Fábio Silva e Daniela do Waguinho. Nome que agradava a Castro, o deputado federal Dr. Luizinho (PP) tentará novamente a Câmara e será puxador de votos.

O impasse entre Castro e Reis, no entanto, parece apaziguado. Os dois participaram de agenda na última sexta e reiteraram a parceria.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI