POLITÍCA NACIONAL

Lula e Alckmin registram candidatura à Presidência no TSE

Published

on

Lula e Alckmin em convenção do PSB
Marcelo Stuckert/Divulgação

Lula e Alckmin em convenção do PSB

O PT formalizou neste sábado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o pedido de registro de candidaturas da chapa presidencial formada pelo petista Luiz Inácio Lula da Silva e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB). O procedimento foi feito pela presidente do partido, a deputada Gleisi Hofmann (PR). O prazo para o registo vai até o dia 15 de agosto.

Lula e Alckmin serão candidatos pela Coligação Brasil da Esperança, formada pela federações entre PT/PV/PCdoB), PSOL/Rede, além dos partidos PSB, Solidariedade, Avante e o Agir. O pedido de registro foi feito um dia após se encerrar o prazo para que os partidos realizem as convenções que definem seus candidatos.

O registro no TSE é o último passo para a oficialização de uma candidatura. Com a apresentação do registro, a Receita Federal ficará apta a fornecer um número de CNPJ à chapa, que poderá arrecadar recursos e pagar despesas necessárias à campanha eleitoral.

Até o momento registraram as candidaturas no TSE para concorrer à Presidência, além de Lula:

Leia Também:  Número de eleitores menores de 18 anos volta a crescer após 2 décadas

Felipe D’Avila (NOVO) Léo Péricles (UP) Pablo Marçal (Pros) Sofia Manzano (PCB)

O candidato

Luiz Inácio Lula da Silva tem 76 anos e começou a vida pública no movimento sindical nos anos de 1960, ajudando na fundação do PT. Foi deputado federal duas vezes — no primeiro mandato, participou da elaboração da Constituição Federal.

Lula foi eleito presidente da República na quarta tentativa, em 2002, e reeleito em 2006. A atual candidatura do petista se tornou possível depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as condenações dele da Operação Lava-Jato, por considerar que a 13ª vara de Curitiba era incompetente para julgar as ações.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia Também:  Comissão aprova inscrição de Lauro Sodré no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLITÍCA NACIONAL

Delator da Lava-Jato, Paulo Roberto Costa, morre aos 68 anos

Published

on

Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras
Reprodução: agência senado – 13/08/2022

Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras

Morreu na tarde deste sábado, aos 68 anos, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. A informação foi confirmada ao GLOBO por familiares de Costa. A causa da morte não foi divulgada.

O engenheiro ficou nacionalmente conhecido por ter sido preso no âmbito da operação Lava-Jato, em 2014, e por ter sido delator de supostos esquemas de corrupção na estatal.

Em acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal, Costa revelou esquemas de enriquecimento ilícito que beneficiavam políticos. Delatou, entre outros, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney. Citou, ainda, nomes como o ex-senador Romero Jucá e o senador e atual ministro da Casa Civil Ciro Nogueira. Todos negaram as acusações à época.

Na ocasião da assinatura do acordo, Costa renunciou a cerca de US$ 23 milhões mantidos em contas na Suíça, à época bloqueados, além de mais US$ 2,3 milhões em Cayman. Na época, o ex-diretor devolveu R$ 79 milhões à Petrobras. Os prejuízos com os esquemas de corrupção foram calculados na ocasião em R$ 1,3 bilhão.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI