POLITÍCA NACIONAL

Seminário em Manaus discute impactos da tecnologia 5G

Published

on

Um seminário realizado hoje (22) em Manaus discutiu os impactos da tecnologia 5G em vários setores, como educação, indústria e meio ambiente. O presidente Jair Bolsonaro e vários ministros participaram do evento.

“[O Brasil] é o primeiro país da América Latina com 5G e é uma coisa fantástica. Há três meses estive no Piauí e fui conhecer a primeira fazenda 5G no Piauí . A produtividade aumenta em quase 20% com essa tecnologia”, disse o presidente.

O ministro da Educação, Victor Godoy, participou do evento e exaltou a chegada do 5G como um marco. Segundo Godoy, a tecnologia permitirá a ampliação da conectividade para os estudantes brasileiros, até mesmo nas localidades mais distantes do país. A expectativa do ministério é de que até o final de 2023 todas as escolas públicas do país tenham acesso à internet de qualidade.

Também presente ao evento, o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, afirmou que a integração, a ser promovida pelo 5G, poderá levar também à proteção ambiental. “O mais importante para a proteção ambiental, especialmente para o bioma amazônico, é integração”, disse ele, referindo-se a investimentos em infraestrutura e também em tecnologias.

Leia Também:  Congresso analisa medida provisória que amplia diretoria da Antaq

“Por exemplo, eu posso trabalhar no meio da floresta com uma tecnologia de última geração, que me traz a capacidade de desenvolver uma atividade que pode estar ligada à própria tecnologia ou agricultura. Você tem várias atividades”, acrescentou.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse que o governo está mudando o país e “nos tornado um hub tecnológico”.

Durante o encontro, o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, afirmou que a implantação do 5G vai suprir o vazio da chegada de tecnologia nas regiões mais remotas.

Segundo Azevedo, o 5G levará integração e informação a essas regiões, além de possibilitar que todos os setores atuem de forma conjunta. “Vamos ter que aprender a lidar com as questões que impedem a chegada da conectividade e formação tecnológica. Temos que estar prontos para atender as peculiaridades de cada região também”.

A internet 5G foi implantada, no Brasil, em 5 de julho e a primeira cidade a receber foi Brasília. Agora, a tecnologia já está funcionando em 22 capitais e a previsão é de que esteja liberada em todas as capitais do país até o fim de outubro.

Leia Também:  Com empate inédito, votação de PL de aumento de gastos é adiada

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLITÍCA NACIONAL

Campanha de Lula evita clima de “já ganhou”

Published

on

Lula durante comício em Ipatinga (MG)
Ricardo Stuckert/PT

Lula durante comício em Ipatinga (MG)

Mobilizada para vencer no primeiro turno, a campanha do candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem trabalhado internamente para evitar o clima de “já ganhou”. O objetivo é fazer com que a militância siga aguerrida na reta final das eleições 2022 para tentar liquidar a disputa no dia 2 de outubro.

Pesquisas internas do Partido dos Trabalhadores já identificam o movimento do voto útil . A ordem é fazer com que os apoiadores do ex-presidente estejam nas ruas nos próximos dias para convencer os indecisos a aderirem a campanha petista, além de atrair eleitores de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB).

“Todos sabem que temos chances reais de vencer no primeiro turno . Aquilo que era um sonho no começo da pré-campanha, agora é uma realidade. Só que esse objetivo só será alcançado se a gente seguir no mesmo ritmo. Temos que dialogar com a sociedade e convencer mais gente que nosso projeto é o que defende a democracia e o povo brasileiro”, diz um dos coordenadores da campanha.

Leia Também:  Comissão de Legislação Participativa debate impactos da construção de novo bairro no DF

A cúpula do partido destaca que, em 2006, Lula não conseguiu liquidar no primeiro turno por conta do “salto alto” da militância. “Fomos para o segundo turno por puro descuido. Tanto que, no segundo turno, a mobilização foi gigantesca e o PSDB teve menos voto do que no primeiro, algo inimaginável”, relembra o coordenador.

“Só que, em 2006, a disputa era com um democrata, o Alckmin, que hoje está conosco. Agora temos no poder um homem perigoso, que flerta com o autoritarismo e o golpismo. Levar a eleição para o segundo turno pode trazer uma onda de violência ao país. Não podemos diminuir o ritmo para ganhar no dia 2 de outubro”, completa.

Foco também no segundo turno

Outro motivo para evitar o clima de “já ganhou” é para que a militância não desanime caso a eleição não termine no próximo domingo. “Pode ter segundo turno e ninguém vai poder desanimar. Foco é a palavra”, comenta outro coordenador da campanha.

A última pesquisa Ipec, divulgada na segunda (26), coloca Lula em primeiro com 52% dos votos válidos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI