Connect with us

Política

PPS e PTC desistem de apoiar Petecao e Marcio Bittar: “tapinha nas costas não ganha eleição”

Postado

Em

O PPS, o PMN e o PTC confirmaram, na manhã desta terça-feira, que não apoiarão mais os candidatos a senador, Marcio Bittar (MDB) e Sergio Petecao (PSD). Os partidos reafirmam integral apoio ao candidato ao governo, Gladson Cameli, o único que tem cumprido os compromissos de juntar a oposição num projeto único, de alternância de poder.

Rosana Nascimento

“A contribuição tem sido mínima, quase zero. Assim não dá para levar o nome dos majoritários de porta em porta, de casa em casa, de família em família. Eles (os majoritários) priorizam caminhadas e carreatas, enquanto os proporcionais levam suas propostas nos bairros e nas cidades. A estrutura que temos está sendo bancada por nós mesmos. Eu, pessoalmente, já fui comunicada pelos 12 candidatos proporcionais do PPS. Eles não querem mais levantar a bandeira desses dois candidatos a senado. Infelizmente, eu, como presidente do partido, estou sendo obrigada a libera-los para que eles fechem acordos com quem lhes ajudem. Isso e plenamente compreensível, afinal todos precisam fazer suas campanhas também”, declarou a professora Rosana Nascimento, presidente da Executiva Regional do PPS e candidata a deputada federal. “Não se ganha eleição fazendo escolhas pessoais, privilegiando uns em detrimento de outros, e destruindo uma aliança que, lá atrás, foi construída com propostas de união até o fim.

Junior Santiago

“Não teve rompimento, exatamente por que eles (Bittar e Petecao) nunca se aproximaram. A nossa luta foi incansável para garantir a união e haver apoio reciproco. Eles agem como se já tivessem vencido a eleição. E esta sensação do já ganhou pode ser burrice. Não ajuda. Achar que temos a obrigação de apoiá-los e outro erro grave. Não temos condições de continuar, infelizmente. Vamos liberar os candidatos estaduais para fechar acordos com outros que possam estar mais sensíveis a ajudar e serem ajudados. Tapinha nas costas não leva ninguém a nada. Nos sentimos desprestigiados e completamente alijados. Temos um quadro qualificado e, mais ainda, nome com chances de chegar a Aleac e ao Congresso nacional, mas isso não e visto com o devido respeito”, disse o advogado Junior Santiago, presidente do PTC. Ou sera que não é notória a insatisfação da maioria dos proporcionais que compõem esta aliança? Não precisamos lembrar a ninguém que a ajuda que vem dos partidos e mínima, insuficiente”, concluiu o advogado.


 

Valdete Souza

“Meus proporcionais são poucos, mas não devemos menosprezar a força do PMN nesse estado. Eu, particularmente, entendo que todos devem ser liberados para buscar caminhos alternativos, uma vez que esse descontentamento está enraizado. Somos pequenos no tamanho, mas grandes na hora de ir pra luta”, afirmou a advogada Valdete Souza, presidente do PMN no Acre.

Os partidos foram enfáticos em reafirmar seu reafirmar seu apoio integral ao senador Gladson cameli.

 

 

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Ac Jornal - Todos os direitos reservados.