SAÚDE

Covid-19: empresas podem exigir uso de máscaras de funcionários?

Published

on

source
Mulher usando máscara
Foto: Governo de SC

Mulher usando máscara

Com o crescimento dos casos de Covid-19 no país, que enfrenta, segundo especialistas, uma 4ª onda da doença, aumenta também a procupação com as medidas de prevenção. No ambiente de trabalho, o uso de máscara deixou de ser obrigatório desde abril. No entanto, diante da expansão dos casos, as empresas podem exigir o uso do equipamento de proteção de seus funcionários?

Advogados avaliam que as companhias têm autonomia para exigir o uso de equipamentos de proteção e do comprovante de vacinação, tal como outros protocolos que entendem como necessários para garantir a saúde e o bem-estar da equipe.

Estados e municípios têm autonomia para adotar medidas sanitárias contra a Covid, dizem. Mas em cidades onde o uso de máscaras não é mais obrigatório em locais fechados, cabe à empresa decidir se esta será uma exigência, uma vez que não há mais uma portaria federal que determine as regras sobre o assunto.

As empresas devem orientar os funcionários sobre o uso e, caso algum deles se recuse a seguir as regras, existe a possibilidade de demissão por justa causa, embora essa decisão não seja um consenso entre os juristas.

Leia Também:  Varíola dos macacos: São Paulo confirma segundo caso da doença

O professor de Direito do Trabalho no Ibmec-RJ Leandro Antunes disse que na maioria dos casos em que houve recusa do trabalhador em usar a máscara ou outro equipameto de proteção exigido pela empresa, o poder Judiciário deu razão ao empregador:

“A Justiça entende como uma medida que beneficia a coletividade. Se a empresa estabelece o uso da máscara dentro das suas dependências e o empregado não a utiliza, isso caracteriza um ato de indisciplina e pode gerar a demissão por justa causa. O que a empresa não pode, por exemplo, é pedir para que o funcionário use máscaras fora do ambiente de trabalho, porque isso já invade sua esfera privada”, diz.

Existem casos, no entanto, em que o empregado demitido por se recusar a usar máscara ou a apresentar o comprovante de vacinação, teve razão perante a Justiça, segundo Luiz Antonio Franco, advogado trabalhista do escritório Machado Meyer Advogados. Ele afirma que vale a gradação de sanções.

Ou seja, antes da demissão, é preciso alertar o funcionário. A destituição do cargo deve ser um recurso usado com parcimônia, afirma.

Leia Também:  Efeitos dos antidepressivos no cérebro dos portadores de TOC são estudados por HC-FMUSP e universidade sul-africana

“Só deve acontecer (demissão) em caso de recorrência (da negativa) do empregado, após aplicação de suspensões. Se você se atrasa para o trabalho, não será demitido de cara, vai receber uma advertência. O mesmo vale para quem não quer seguir os protocolos de saúde da empresa. Devem ser dadas advertências verbais, depois por escrito para, no fim, se recorrer à demissão”, analisa.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

SAÚDE

8 dúvidas sobre cuidados com os pés masculinos

Published

on

8 dúvidas sobre cuidados com os pés masculinos
Redação EdiCase

8 dúvidas sobre cuidados com os pés masculinos

Dermatologista esclarece alguns questionamentos e dá dicas para cuidar dessa parte do corpo

Os homens têm se importado cada vez mais com a aparência e, por isso, buscam soluções práticas para problemas comuns do dia a dia. Confira, a seguir, as respostas do dermatologista Alexandre Y. Okubo sobre bem-estar e cuidado com os pés.

Síndrome do impacto: entenda as causas do problema que gera dor no ombro

1. Creme, esfoliante e gel. O que são e como usar?

São três produtos diferentes. Os cremes têm maior poder de hidratação e podem ser usados de uma a duas vezes por dia. Já os esfoliantes auxiliam na remoção de células mortas. Geralmente vêm com microesferas maiores para aumentar a eficácia. Podem ser utilizados uma vez por semana. Finalmente os géis desodorantes têm ação refrescante e podem ser usados de uma a duas vezes ao dia.

2. Os produtos para mãos e corpo podem ser usados nos pés?

Podem, mas o ideal é usar produtos específicos para cada região, uma vez que contêm concentrações de princípios ativos e tipos de ativos direcionados e adequados.

Leia Também:  Capital amplia testagem de Covid-19 para contatantes de infectados

3. É verdade que o pé precisa “respirar”?

Sim, principalmente nos dias de altas temperaturas. O excesso de umidade e calor propicia a proliferação de fungos e bactérias que podem provocar doenças. Não há um tempo determinado, mas quanto mais arejado, melhor.

4. O que deve ser observado ao procurar um serviço especializado?

Para não correr riscos de contaminação, o local precisa ter boa higiene, utilizar materiais esterilizados (alicates, tesouras e pinças) e descartáveis (lixas, espátulas e palitos).

6 alimentos funcionais para inserir na rotina

5. Quais são as micoses mais comuns nos pés masculinos? Como tratá-las e evitá-las?

A mais frequente é a micose interdigital, mais conhecida como frieira. Ela é adquirida em ambientes úmidos e quentes, como praias, piscinas ou vestiários. O tratamento se dá com antifúngicos tópicos, como cremes, sprays ou soluções, e em casos mais graves, medicações via oral. Enxugar bem os pés após passar por esses ambientes é uma boa precaução para evitá-las.

6. Como melhorar o ressecamento dos pés?

Beba bastante água, use hidratantes específicos para os pés, faça uma esfoliação de manutenção a cada 15 dias e prefira meias de algodão quando for utilizar calçados fechados.

Leia Também:  Efeitos dos antidepressivos no cérebro dos portadores de TOC são estudados por HC-FMUSP e universidade sul-africana

7. O que é o chulé? É verdade que os homens têm mais do que as mulheres?

O chulé é causado pela presença de bactérias que degradam o suor, eliminando um odor típico. Sapatos fechados, de borracha ou de plástico, e meias com pouca capacidade de secar a transpiração facilitam a produção de suor e impedem a ventilação dos pés, contribuindo para o problema. Homens transpiram mais e geralmente ficam mais tempo com calçados fechados, por isso a incidência de bromidrose, odores provenientes do suor, é maior neles.

8. Os talcos resolvem o problema do chulé?

Os talcos ajudam a manter os pés secos por mais tempo, além de conter princípios ativos que diminuem a proliferação de bactérias.

Confira mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da saúde’

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI