Sem Categoria

DEM aponta Bocalom para federal. Tucanos fecham questão sobre vice de Gladson, rebatem outros nomes, mas o PP ainda não confirma Eduardo Velloso

Published

on

Tião Bocalom não será vice de Gladson Cameli. Seria, para muitos, a chapa dos sonhos, com ampla possibilidade de vitória em primeiro turno. Com a terceira via mantida (a candidatura do coronel Ulisses é irrevogável, segundo os Democratas e Patriotas), restou priorizar a discussão em torno de quem poderia somar forças com o senador, no mesmo palanque, com capacidade de derrotar o PT. E o PSDB não esperou março chegar (o prazo dado pelo próprio PP para anunciar o companheiro do senador na corrida pelo Governo do Acre). Eduardo Velloso, médico oftalmologista, tem sido o foco dos embates, sobretudo nas redes sociais, após a confirmação, feita pelos tucanos, de que “o martelo está batido e a ponta do prego virada”. Aliás, o próprio presidnte do PSDB em Rio Branco, Francineudo Costa, esclareceu: “sete partidos de oposição referendaram o médico para vice”. Muitos resistiram, em postagens que viralizam, sobretudo em grupos de Whatsapp, sugerindo que houve pressa do tucanato, e que muito será discutido. Oficialmente, o PP não confirma Velloso. “Nós não podemos dizer que sim, nem que não. Está valendo aquela informação dos partidos aliados, em que o vice será definido somente em março”, declarou José Bestene, presidente da Executiva Estadual dos progressistas. O nome deverá ser uma escolha pessoal do senador Gladson Cameli, de quem o vice precisa ter estrita confiança, além de capacidade técnica para ajudar a governar o Acre. Para Bestene, Eduardo Velloso “está no páreo”,
Diante da enorme repercussão, Francineudo Costa entrou no debate, principalmente quando outros nomes começaram a ser aventados. O tucano foi incisivo quando o vereador Roberto Duarte, do PMDB, foi citado como um nome que agregaria mais força. “Nosso colega vereador, se tivesse tido uma visão mais ampla teria trabalhado seu nome há mais tempo, não teve coragem de arriscar. O Deputado Federal e Presidente Regional do PSDB se pronunciou através da mídia meses atrás, afirmando que Roberto era um bom nome. A fala do Rocha era um sinal de que o PSDB estava de portas abertas para o Vereador, no entanto, faltou iniciativa do vereador, faltou coragem, que evitou se expor e encarar o desafio naquele momento. O Tempo passou, agora não é hora de mobilizar vereadores e deputados para dar “CORO” ao seu nome. O momento agora é de abraço. Gladson e Eduardo, e juntos ganharmos o governo”, declarou o dirigente tucano
A filiação de Eduardo Velloso ao PSDB se deu de forma silenciosa, há três meses. A partir de então, ele próprio iniciou uma articulação para ganhar a confiança e o prestígio dos partidos de oposiçãoa que apóiam Gladson Cameli. Exceto parte do PMDB, há unanimidade em torno de seu nome. E esta certeza foi compartilhada em encontros promovidos pelo PR da missionária Antônia Lúcia, nesta sexta, e na sede do próprio PSDB, com presença maciça dos filiados mais graduados.
 

Leia Também:  MDB e 6 partidos fecham com Gladson; Alysson vai pra federal, Igrejas ficam no vácuo, Petecão é "candidatíssimo" e Bocalom deixará o PP

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

manchete

Com 75% das escolas fechadas devido à greve, prefeito de Rio Branco recua e propõe pagar piso em duas parcelas

Published

on

O impasse entre a Prefeitura de Rio Branco e os servidores da rede pública de Educação continua e cerca de 75% das escolas seguem sem aulas na capital por conta da greve. Nesta terça-feira (29), o prefeito Tião Bocalom afirmou que recuou e que vai pagar o piso aos professores em duas parcelas ainda este ano.
Esta era uma das pautas dos trabalhadores, mas, segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, a proposta ainda não foi formalizada e entregue ao sindicato e, pelo que foi divulgado, ela não contempla o que a categoria tem pedido. Por isso, a greve está mantida.
Os servidores municipais de Educação estão em greve desde o dia 24 do mês passado. Desde então, a categoria tem feito vários protestos pela cidade, inclusive junto com servidores da Educação estadual, que também estão com as atividades paralisadas.
A categoria pede:
– Reformulação de Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR);
– Piso nas carreiras aos professores, com 50% de diferença do nível médio para superior;
– Piso de uma única parcela aos professores;
– Piso dos funcionários de escolas que é de R$ 1.400, a proposta do Sinteac é de R$ 1.956;
– E se coloca contra a proposta da prefeitura de aumentar tempo de serviço para progressão salarial;
– Convocação efetiva do concurso de 2018.
A categoria voltou a protestar nesta terça em frente à Câmara de Vereadores de Rio Branco.
“A categoria disse que aceitaria o pagamento do piso em até duas parcelas. Além disso, que fosse avançada a pauta dos funcionários de escola, com piso de R$ 1,7 mil e R$ 1,8 mil. Aí, o prefeito está avançando com professores, mas não avançou com funcionários de apoio. Nós construímos algo com a categoria, que só vai sair da greve, avançando tanto na proposta dos professores como dos funcionários. Nós já abrimos mão demais”, disse Rosana.
Fonte: G1 Acre

Leia Também:  Vai à CDH projeto de inclusão de dados sobre raça em documentos trabalhistas

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI