Sem Categoria

Ex-PCdoB atacada pelo PT promete revidar e recebe apoio na Web: “farei isso com provas das falcatruas de vocês”

Published

on

A ex-secretária do PCdoB no Acre, Cláudia Pinho, cuja honra foi alvo de ataques nas eleições passadas, continua sofrendo perseguições daqueles que, um dia, ela chamou de “amigos”. Casada com um dos magistrados mais atuantes do estado, ela diz na mais recente postagem no seu perfil no Facebook: “ABATEREI um a um e não será envolvendo namorado, filhos ou qualquer outro membro da família, farei isso com provas das falcatruas de vocês”. Cláudia Pinho teve seu nome envolvido em boatos jamais comprovados sobre um suposto romance com o então candidato a prefeito, Maucus Alexandre. Hoje, ela empresta seus conhecimentos como técnica a um partido de oposição, e, talvez por isso, os ataques contra a sua honra não cessam. “Quase destruíram minha vida em 2012 e agora querem me atingir como mulher, mãe e profissional. Todos temos o direito de fazer nossas escolhas sem ter de pedir a permissão de pessoas que não significam nada para você.
“Que fique bem claro, NÃO PERMITIREI de forma alguma que, pela segunda vez, meus filhos sejam sacrificados por conta da maldade e leviandade desses bandidos. Como MULHER, MÃE e PROFISSIONAL, exijo e quero respeito!”.
Dezenas de comentários se sucedem em favor de Cláudia. Alguns, como a deputada Eliane Sinhasique, vêem discriminação contra a mulher, “um crime que não pode ser tolerado”. Seguidores em comum e outros que assumem não conhecer Pinho pessoalmente deixam sua solidariedade e incentivo.
Noutra postagem, diz ela: “o  maior problema na vida de qualquer ser humano é o EGO! Por conta dele a pessoa age de má-fé e toma atitudes deploráveis.
Uma pessoa com problema de “ego” costuma ser desagradável, mentirosa, egoísta, maliciosa, destrutiva e tende a julgar de maneira negativa os demais…” e continua…”
A pessoa com problema no “ego” precisa de bajulação, da aprovação dos demais, precisa ter o controle das situações e das pessoas, quer ter o poder porque no fundo, sente medo e precisa mostrar ser superior para dissimular seu verdadeiro sentimento de inferioridade.
E assim caminha a humanidade!”.
A ex-aliada do PT não detalhou as ofensas e perseguições de que se diz vítima atualmente.

Leia Também:  Cabral está isolado em cela e recebe alimentação padrão do refeitório

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

manchete

Com 75% das escolas fechadas devido à greve, prefeito de Rio Branco recua e propõe pagar piso em duas parcelas

Published

on

O impasse entre a Prefeitura de Rio Branco e os servidores da rede pública de Educação continua e cerca de 75% das escolas seguem sem aulas na capital por conta da greve. Nesta terça-feira (29), o prefeito Tião Bocalom afirmou que recuou e que vai pagar o piso aos professores em duas parcelas ainda este ano.
Esta era uma das pautas dos trabalhadores, mas, segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, a proposta ainda não foi formalizada e entregue ao sindicato e, pelo que foi divulgado, ela não contempla o que a categoria tem pedido. Por isso, a greve está mantida.
Os servidores municipais de Educação estão em greve desde o dia 24 do mês passado. Desde então, a categoria tem feito vários protestos pela cidade, inclusive junto com servidores da Educação estadual, que também estão com as atividades paralisadas.
A categoria pede:
– Reformulação de Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR);
– Piso nas carreiras aos professores, com 50% de diferença do nível médio para superior;
– Piso de uma única parcela aos professores;
– Piso dos funcionários de escolas que é de R$ 1.400, a proposta do Sinteac é de R$ 1.956;
– E se coloca contra a proposta da prefeitura de aumentar tempo de serviço para progressão salarial;
– Convocação efetiva do concurso de 2018.
A categoria voltou a protestar nesta terça em frente à Câmara de Vereadores de Rio Branco.
“A categoria disse que aceitaria o pagamento do piso em até duas parcelas. Além disso, que fosse avançada a pauta dos funcionários de escola, com piso de R$ 1,7 mil e R$ 1,8 mil. Aí, o prefeito está avançando com professores, mas não avançou com funcionários de apoio. Nós construímos algo com a categoria, que só vai sair da greve, avançando tanto na proposta dos professores como dos funcionários. Nós já abrimos mão demais”, disse Rosana.
Fonte: G1 Acre

Leia Também:  Cara de pau: depois da gasolina, Temer manda aumentar tarifa da energia elétrica e ainda orienta economizar

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI