Sem Categoria

Pai e mãe flagram pastora na cama com garotão da igreja e história vira escândalo entre fiéis

Published

on

Uma líder evangélica de Rio Branco foi flagrada na cama aos beijos, abraços e em ato sexual explícito com um rapaz de 22 anos, membro da igreja da qual a pastora é fundadora. O flagrante foi dado sete dias atrás, após muita insistência de uma ex-amiga que se propôs a provar a infidelidade conjugal e o comportamento inapropriado da mulher perante os fiéis da congregação.
No dia do flagrante estavam presentes os pais da evangélica, que acompanharam, espantados, a cena. Eles aguardaram a consumação do ato sexual para “conversar” com a pastora. Um vídeo com menos de 1 minuto foi gravado na sala da evangélica, que aparece sentada no sofá sendo questionada por familiares. Ao seu lado (veja abaixo), o amante ri da situação.
[videopress KMAVdWYe]
A gravação foi parar num grupo de whatsapp restrito aos fiéis da Igreja “Ministério uma Nova Aliança com Deus”. Vários diálogos entre a pastora e o rapaz também foram divulgados no grupo. Eles marcam encontros sucessivos e as conversas têm conotação sexual na maioria das vezes em que se falam pelo aplicativo Whatsapp.
A congregação, recente em Rio Branco, não existe mais, fechou as portas para os cultos que aconteceriam na semana passada. O marido da pastora, um trabalhador que tem negócios na Bolívia, passa dias fora do estado e mandava dinheiro para o sustento da mulher e um filho menor, soube do ocorrido através de membros da igreja. Ele decidiu separar e, segundo a reportagem apurou, está bastante envergonhado. 
Nossos repórteres localizaram a mulher que, na companhia – e com autorização dos pais da pastora – gravou o vídeo. Ela fez o seguinte relato ao acjornal:
“Éramos muito amigas. Aquilo foi me deixando triste e amargurada. Eu morava na casa deles e via que a coisa saiu do controle, enquanto o marido mandava dinheiro que ela usava para sustentar o rapaz. Ela não quis me ouvir e continuou. Então eu contei para os pais dela, que quiseram ver para crer. Está sendo terrível para todos nós, especialmente para os membros da igreja e para s pastores que ajudavam a igreja. Eu contei a história no grupo da igreja, mas não sei quem espalhou. Todos se afastaram dela que preferiu ficar com o rapaz e ainda tem a coragem de negar”, disse.
A entrevista foi gravada.

 
 
 

Leia Também:  Prefeitura de Rio Branco convoca comunidade escolar para início do ano letivo

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

manchete

Com 75% das escolas fechadas devido à greve, prefeito de Rio Branco recua e propõe pagar piso em duas parcelas

Published

on

O impasse entre a Prefeitura de Rio Branco e os servidores da rede pública de Educação continua e cerca de 75% das escolas seguem sem aulas na capital por conta da greve. Nesta terça-feira (29), o prefeito Tião Bocalom afirmou que recuou e que vai pagar o piso aos professores em duas parcelas ainda este ano.
Esta era uma das pautas dos trabalhadores, mas, segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, a proposta ainda não foi formalizada e entregue ao sindicato e, pelo que foi divulgado, ela não contempla o que a categoria tem pedido. Por isso, a greve está mantida.
Os servidores municipais de Educação estão em greve desde o dia 24 do mês passado. Desde então, a categoria tem feito vários protestos pela cidade, inclusive junto com servidores da Educação estadual, que também estão com as atividades paralisadas.
A categoria pede:
– Reformulação de Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR);
– Piso nas carreiras aos professores, com 50% de diferença do nível médio para superior;
– Piso de uma única parcela aos professores;
– Piso dos funcionários de escolas que é de R$ 1.400, a proposta do Sinteac é de R$ 1.956;
– E se coloca contra a proposta da prefeitura de aumentar tempo de serviço para progressão salarial;
– Convocação efetiva do concurso de 2018.
A categoria voltou a protestar nesta terça em frente à Câmara de Vereadores de Rio Branco.
“A categoria disse que aceitaria o pagamento do piso em até duas parcelas. Além disso, que fosse avançada a pauta dos funcionários de escola, com piso de R$ 1,7 mil e R$ 1,8 mil. Aí, o prefeito está avançando com professores, mas não avançou com funcionários de apoio. Nós construímos algo com a categoria, que só vai sair da greve, avançando tanto na proposta dos professores como dos funcionários. Nós já abrimos mão demais”, disse Rosana.
Fonte: G1 Acre

Leia Também:  Áudio atribuído ao Tribunal do Crime não passou de uma brincadeira entre amigos, diz internauta

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI