manchete

Festas de fim de ano: Thor Dantas refaz o alerta após infecção por Covid em alunos da Ufac

Published

on


A confirmação de que mais de 20 alunos do curso de Medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac) testaram positivo para a Covid-19, logo depois  festas organizadas pelas Atléticas acendeu a luz vermelha sobre o risco dos grandes eventos que estão programados para as próximas semanas, que incluem formaturas, confraternizações e festas de final de ano.
O médico Thor Dantas, professor do curso de medicina e um dos mais conhecidos no combate ao Covid-19 no Acre usou suas redes sociais neste sábado, 13, para tratar da questão, uma vez que nos eventos das Atléticas, amplamente difundidos em redes sociais, a grande maioria dos participantes estavam sem máscara.
Segundo ele, “esse surto entre alunos mostra que  a despeito de estarmos na faixa verde, a pandemia ainda persiste entre nós”, como mostram também os exemplos mundiais de aumento expressivo de casos q estão sendo vistos em países como Alemanha e Holanda.
“Cuidados precisam ser mantidos!”, destaca.
Thor Dantas vai além e diz que nesse momento em que diversos eventos sociais se fazem ocorrer em nosso Estado, “é de fundamental importância que todos sejam 1) adequadamente planejados, 2) revestidos de cuidados para evitar o contágio e que 3) seus participantes sejam sistematicamente acompanhados pós-evento”.
Esse é o conceito do chamado evento-teste.  De acordo como médico, com isso  é possível medir o impacto desses eventos na ocorrência de casos, inclusive comparando com a incidência na comunidade. “Eventos que não produzem aumento de casos devem ser estimulados, os que produzem devem ter seus processos revistos”.
Muitos eventos de ocorrência em nossa sociedade teriam orçamento fácil para isso! Thor Dantas faz um outro alerta importante: com a proximidade das festividades de fim de ano, é preciso pensar logo na segurança sanitária desse período.
“Tem um aspecto de prevenção de transmissão em eventos que venho insistindo há algum tempo, dentro e fora do comitê: testar os participantes previamente aos eventos. Traz um custo a mais, certamente, mas agrega bastante segurança extra também”, destaca.

Leia Também:  Olha o proselitismo: vereador chama Bittar para fazer apresentação na Câmara de Rio Branco

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Covid-19: Brasil ultrapassa 40 mil mortes e tem 802.828 casos confirmados

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI