manchete

Gladson lamenta politização da Pandemia, assina compra de 700 mil doses para imunizar 350 mil acreanos de 20 a 59 anos e pagará 19 dólares por dose

Published

on

O governador Gladson Cameli assinou o acordo para a compra de 700 mil doses da vacina ‘Sputnik V’, produzida na Rússia, por meio do Consórcio dos governadores do Nordeste e Norte com o Fundo Soberano Russo.

As doses irão imunizar 350 mil acreanos, ao custo de 19 dólares cada dose. Esse público inclui pessoas na faixa etária de 20 a 59 anos, de acordo com dados do IBGE.  O desembolso pelo tesouro estadual é na ordem de R$ 40 milhões. O Acre está avançado na faixa etária dos idosos, lembrou. Porém,

O Estado fará o pagamento de 10 milhões no ato da confecção das doses. Outros R$ 30 milhões serão pagos quando as doses deixarem os laboratórios internacionais, em vôo direto para o Acre.

“Precisamos vacinar o maior número de pessoas urgentemente. E convencer outros que se imunizem”, orientou o governador. Ele lembrou o compromisso dos prefeitos e lamentou que, em alguns casos, a politicagem em torno da pandemia seja uma pauta insistente”, disse. O governador, a todo instante, lembrou o cansaço dos profissionais em saúde e reafirmou a necessidade de se cumprirem as medidas sanitárias, por todos os cidadãos.
Cameli fez questão de lembrar que envolveu todos os órgãos de controle a fim de garantir total transparência na aquisição e logística de vacinação.
“Muito obrigado pelo seu empenho e sua determinação”, agradeceu a procuradora chefe do Ministério Público, Kátia Rejane. O presidente da Aleac, Nicolau Júnior, também elogiou o esforço do governador para garantir orçamento suficiente capaz de garantir a compra da vacina.
O consórcio de governadores assinou a compra de 37 milhões de doses do imunizante, que serão distribuídas a todos os estados brasileiros. A previsão é que as doses cheguem ao Brasil entre os meses de abril e julho deste ano.
 

Leia Também:  Editorial: Covardes, preguiçosos e oportunistas, maioria dos "aliados" de Gladson na Aleac dá aula de incompetência

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
1 Comment

1 Comment

  1. Paulo Melo

    22 de março de 2021 at 10:56 pm

    Gladson fazendo bonito e proativo nas decisões em benefício dos acreanos. Essa compra de vacinas para atender a população a partir de 20 anos de idade é magnífica.

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Família Santiago, em peso no palanque de Gladson, entregou cargos em maio e resistiu 5 meses às"cantadas" de Tião Viana

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI