manchete

Governo elimina risco de desabastecimento de água no Bujari e Acrelândia

Published

on

Pelo terceiro ano consecutivo, o município do Bujari não sofrerá risco de desabastecimento. Ações preventivas iniciadas no primeiro ano da gestão Galdson Cameli à frente do Estado do Acre foram fundamentais para garantir que, mesmo no período de estiagem, o manancial que abastece a cidade continue com o volume de água suficiente para atender a necessidade de consumo dos moradores.
“Para evitar o que aconteceu em 2017, quando o açude que abastece o município secou completamente, deixando a população sem água, inicialmente construímos uma barragem de 40 centímetros de altura. Depois aumentamos mais 20 centímetros e, este ano, elevamos um pouco mais, deixando a barragem em 80 centímetros. Hoje conseguimos manter o volume de água ideal para garantir a captação necessária. Se não tivéssemos a barragem, essa época estaríamos com o açude seco e sem condições de abastecer”, enfatizou Cláudio Ramos, gerente do Depasa no Bujari.

Com ações preventivas, governo elimina risco de desabastecimento de água no Bujari e Acrelância. Foto: Clemerson Ribeiro/Depasa

Além da barragem para manter o volume, com o objetivo de garantir a boa qualidade da água distribuída no Bujari, o Depasa realiza a limpeza periódica do açude. “No final do verão e início do inverno, a vegetação que cresce no entorno do açude pode apodrecer e comprometer a qualidade da água. Para evitar isso, realizamos também a retirada do capim e limpeza geral na área do manancial”, informou Cláudio Ramos.
O mesmo cuidado também foi dedicado ao sistema de abastecimento de água em Acrelândia, onde o Depasa elevou a barragem para amentar o nível água reservada.
Ainda, com recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o governo executa obras de ampliação e melhorias do sistema de abastecimento de água de Acrelândia. Os investimentos contemplam aquisição e implantação de uma estação de tratamento de água (ETA), a construção de escritório e casa de química. A obra está em fase de conclusão e será entregue nos próximos dias.

Leia Também:  Secretária Silvânia Pinheiro fica no governo. "É da minha confiança", diz Gladson

Uso consciente da água

Mesmo conseguindo manter o nível dos mananciais e a produção de água tratada, o Depasa ressalta que as medidas de consumo consciente devem ser seguidas por todos.
Tomar banhos curtos, manter a torneira desligada enquanto lavar a louça ou escovar os dentes, usar baldes em vez mangueiras para lavar carros e calçadas são algumas formas de evitar o desperdício. “Água é vida. E todos os dias nossa prioridade é levar água tratada a todos usuários do Depasa. Fazendo uso consciente, a população nos ajuda a garantir o direito de todos a esse bem que nos é tão caro”, lembra Waleska Bezerra, diretora-presidente do Depasa.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Governo tem assegurado R$ 1,2 bilhão para execução de obras em infraestrutura

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI