manchete

Linda, polêmica e bissexual, cabo da PM do Acre manda recado aos homens: “se atualizem. Mulher procura mulher por que o negócio é bom”

Published

on


“Vocês estão perdendo”, diz a cabo da Policial Militar do Acre, Lígia Messias, que foi afastada de suas funções na Patrulha Maria da Penha. Em novo post em sua rede social, a militar se dirige aos homens e insinua que o público feminino está cada vez mais desgostoso da forma como é tratado pelos companheiros. Veja o vídeo acima.
“Babacas”, diz ela.
“Não tô ofendendo, mas…”.
“Deixem de ser egocêntricos. Baixem a bola, não queiram ser gostosões. Vocês não procuram se atualizar na parte de sexshopp, de produtos pra mulher gostar mais. É por isso que a mulher procura outra mulher por que é um negócio bom…..”, continua ela.
A postagem intitulada “se liga macharada” teve repercussão e desencadeou debates sobre orientação sexual (veja AQUI).
“Linda”
Lígia foi afastada de um setor onde atendia mulheres vítimas de violência doméstica. Num primeiro post, em que comunica o afastamento aos seus seguidores, Lígia diz que foi praticamente expulsa da guarnição.
“Eu cuidava dessas mulheres, muitas delas eu tinha como amigas, irmãs. Porém tive que sair da pior forma possível. Eu amava o que eu fazia, mas o sistema é cruel demais. Depois que me assumi bissexual ficou complicado para mim continuar lá”.
A militar passou a ser investigada na Corregedoria Geral da PMAC.
 

Leia Também:  Irmãos e cunhadas no rolo: PF revela provas que devem levar à cassação do vereador Raimundo Neném, de Rio Branco

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Gladson Cameli manda mais dois respiradores para o Hospital do Juruá

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI