manchete

O “super sincero” Jorge Viana “se emociona” ao visitar pobres da periferia na capital

Published

on


Candidato ao Senado e, talvez,  até mesmo ao governo do Estado,  embora lhe falte coragem para concorrer nas urnas com um Cameli, muito menos com o atual governador Gladson, Jorge Viana se lembrou, milagrosamente, que existem famílias abaixo da linha da pobreza no Acre.
É bem verdade que Viana só se deu conta dessa realidade na véspera deste Natal
Em mensagem publicada em suas redes sociais, o ex-senador chora.
Se diz impactado com ” a situação de pobreza do acreano da periferia”.
O que ele não conta em sua mensagem eleitoreira  é que muitas dessas pessoas – que ele abraça agora -estão nessa condição porque o governo que ele reclama de ausência não esteve presente na vida dela nos  20 anos de PT por aqui.
O PT inviabilizou o desenvolvimento regional baseado no crescimento econômico de base industrial e agronegócio.
Jorge se esquece, ainda,  que as duas gestões de Angelim e as duas gestões de Marcus Alexandre na prefeitura de Rio Branco só trabalharam a falida florestania.
A mesma florestania que lhe permitiu ganhar milhões de reais no mercado nacional e internacional trabalhando para seu próprio enriquecimento, em detrimento da melhoria da qualidade de vida do povo que ele agora visita e usa com um único objetivo: voltar ao poder para manter seu status de milionário às custas da miséria alheia.

Leia Também:  Juiz eleitoral que tem esposa no gabinete de Roberto Duarte deve ser afastado após denúncia do acjornal

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Assessor especial de Tião Viana chama servidor público de "rola bosta" e faz ameaça

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI