manchete

Preso em flagrante, em Cobija, o maior ladrão de motocicletas do Acre

Published

on

A polícia do Departamento de Pando, na fronteira da Bolívia com o Brasil, na região Sul do Estado do Acre, informou que prendeu o acreano considerado pelas autoridades pandinas como o chefão de furtos e assaltos a motocicletas nos dois lados da fronteira.
Trata-se de Osmir Leite Araújo, de 30 anos, procurado pelas policias brasileira e boliviana como o autor de vários assaltos nas cidades vizinhas de Brasiléia e Epitaciolândia (AC) e em Cobija, capital do Estado de Pando.
Consta nas investigações dos dois países que ele costumava abordar motociclistas na saída da garagem de casa, ou em via publica, principalmente nos sinais de transito, para tomar as motos e levar para o país vizinho, onde eram trocadas por entorpecente.
A mesma coisa ele fazia do lado boliviano e trazia as motocicletas para o Brasil onde eram comercializadas a preço bem abaixo do valor de mercado para uso em ramais onde não existem fiscalizações de transito.
O ACjornal, apurou, na manhã desta segunda-feira, que Osmir Leite Araujo foi preso em flagrante, portando uma pistola de grosso calibre, após assaltar uma boliviana para tomar a moto.
Ao tentar fugir para o lado brasileiro, ele foi perseguido por duas patrulhas da policia departamental pelo centro de Cobija e acabou sendo interceptado pela guarnição da Policia Naval boliviana na cabeceira da ponte da amizade.
Um juiz de primeira instância da justiça boliviana determinou o recolhimento do preso estrangeiro ao presídio de segurança máxima de Villa Bush, considerado uma das unidades com regime de carceragem mais severos em toda a America do Sul.
O mesmo magistrado ordenou à diplomacia boliviana que informasse ao Itamarati, para que ele repassasse à secretaria Estadual de Segurança Publica do Acre, a informação sobre a prisão do assaltante brasileiro e as circunstâncias em que se deu em território estrangeiro.
Com base nas descrições feitas por vítimas de assaltos ocorridos nas cidades de Brasiléia e Epitaciolândia nos últimos três meses, a policia acreana acredita que Osmir tenha levado para o lado boliviano cerca de 12 motos roubadas no lado brasileiro.
 

Leia Também:  Smart #1 é lançado como maior modelo já feito pela marca

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

manchete

Servidores da Educação e Saúde do AC mantém greve após aprovação de reajuste e auxílio alimentação

Published

on

Servidores da Educação e Saúde do estado decidiram manter a paralisação das atividades e atendimentos após aprovação dos reajustes salariais e auxílio alimentação pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). As categorias se reúnem na próxima semana para discutir os próximos passos da greve.
A greve da Educação começou no dia 16 de fevereiro. O motivo é a paralisação dos servidores da pasta por melhorias salariais, concurso público e outras reivindicações. Por conta da paralisação, o início das aulas foram adiadas do dia 4 de abril para o dia 11.
“Vamos fazer a assembleia na segunda-feira [4] às 9h no Centro. Não era o que queríamos, queremos manter nossa estrutura de carreira, os percentuais entre os níveis, manter os percentuais entre nossas referências e, infelizmente, nos tiraram tudo. Vamos apresentar e discutir como ficou o projeto”, afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento.
Os sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) também se posicionaram a favor da paralisação. Para o Sindmed-AC, a reposição de 5,42% é ofensiva e o governo descumpriu o acordo.
“O descumprimento do acordo representou uma grande decepção para a categoria, uma ofensa, pois já havia concordância, por meio de negociação fechada, em junho do ano passado, que existiria a reposição inflacionária dos dois últimos anos”, pontuou o vice-presidente do sindicato, Rodrigo Prado.
O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, disse que a categoria se reúne na próxima terça-feira (5) em uma assembleia geral para discutir se continua ou não com o movimento. “O reajuste aprovado não é o que o governo se comprometeu, não é nem a metade do que foi acordado. Os trabalhadores estão muito decepcionado”, revelou.
Com informações G1 Acre

Leia Também:  Filhos de Flordelis são condenados pela morte do pastor Anderson do Carmo

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI